♥ Inconformidade... ♥



7ª Edição Conto/Crônicas Bloinquês

Tema: 
"As rugas no meu rosto e os meus cabelos brancos falavam por si só"

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Filas enormes  de moços ou jovens senhoras se formavam diante daqueles guichês.

Nas cadeiras, muitas pessoas esperando atendimento.

Nessa hora, Dona Mariquita chega  vestida "à la perua", maquiada como se fosse à qualquer evento à noite,cheia de brilhos, cores,perfume  marcante que encheu ,de repente a sala.

Entra, olha, senta. Retira seu Ipad da bolsa finérrima , mas bem surrada,e se prepara para esperar sua vez.

Os olhares eram quase todos para ela. Até o do atendente da caixa, que a chama:

- Sra. pode vir!  O último  de atendimento prioritário acabou de sair.

Roxa de vergonha, ela pensa:

_Nem pude fazer uma salinha por aqui? Nem um papinho puxei?

Agradece a gentileza e fica aguardando sua vez, como os demais.

Mas pobre Dona Mariquita. Enquanto espera, podiam-se ver lágrimas em seus olhos...Estava indignada!
Pensou com seus próprios botões:

_Puxa, de que adiantaram todas minhas plásticas, fortunas de investimentos ?Nada!

Ela entristece, fecha a bolsa, guarda  tudo e naquela hora, a certeza ela tinha:

As rugas no meu rosto e os meus cabelos brancos falavam por si só... Nada adiantava enganar!

Ela poderia até , internamente, sentir-se jovem.

Porém, agora repensava: Talvez se estivesse vestida de acordo com sua idade, se aceitasse os anos que carrega, teria ficado feliz com a chamada prioritária aos idosos...

Daquele dia em diante, passou a aproveitar tudo que a idade lhe podia oferecer...
Era pouco, muito pouco, mas ela faria uso de tudo ,enquanto por qui estivesse.

Mas logo ela aquele momento esqueceu...Tudo fazia como antes novamente...

Dona Mariquita, infelizmente morreu, dois anos mais tarde, numa mesa de cirurgia, com 79 anos.  Fizera mais uma plástica e desta vez, não resistiu...

A pele da sua testa, já parecia ter chegado às costas  por tantas esticadas que fizera...

E  foi assim, que ela deu as costas à vida deixando à família a certeza que ela nunca aceitara a idade ...

Só podiam ter, além da  dor da perda, pena.

Mas o exemplo ficou! Tomara tenham aprendido!