✿ Palavrinhas mágicas...✿

Essa é minha participação na 19ª Edição Começo e Fim do Projeto Créativité


Tema
começar com "U" e terminar com "e"

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Ursula morava num edifício , numa cidade do interior, onde poucas famílias dividiam os espaços.

Todos sabiam de todos...

Ela era uma das mais jovens moradoras e se por lá fossem somadas as idades, Matuzalém era bebezinho...


Por isso, foi declarada síndica e exerceu esse papel por dezessete anos, mesmo após já ter se mudado de lá. Incrível, não havia a quem passar o cargo,srs...

O Zelador do prédio,Sr. Vico era um sujeitinho muito "dado" e estava sempre disposto a ajudar. Era chato e quando gruidava, grudava mesmo!Um porre!

Ursula era advogada e tinha ali também seu  escritório.

Era um verdadeiro cliente chato pois aparecia a cada dia com uma "causa" daquelas ótimas, que apenas trabalhos davam. Nem valiam a pena!

Reclamava contra uma loje que havia vendido um parafuso torto e coisinhas assim...Claro que Ursula nem fazia nada..Deixava acumular!

Bem, então uma noite,  foi chamada para socorrer uma moradora de um dos apartamentos.

A avisaram que ela havia tentado suicídio e sobrara para ela as   providências...Até isso acontecia!

 Chegando lá, Ursula,que havia deixado filhos e marido esperando, se depara com uma  mulher falando toda grogue, com a lingua enrolada e dizendo que tinha tomado comprimidos para morrer, pois estava apaixonada pelo zelador...E ele era casado...E ainda por cima, a traíra com outra!!!

Ursula não se aguentou e viu que o quadro não era tão grave, era mais teatro do que verdade...

Quando ouviu aquilo, resolveu largar o verbo:

- Credo! Querer morrer por "aquilo"? Não vale a pena! Vai gostar de ti e arrumar motivo melhor pra morrer.Esse não pegou!Não vale a pena!!!

Precisavam ver a cara do Sr.Vico, o zelador que estava ali presente.

Teve que engolir em seco...

Ah! A moradora também sobreviveu e dali se mudou, de vergonha!!!

O Sr. Vico?

Nunca mais  foi ao escritório  incomodar com seus probleminhas chatos e pelo menos, por ali, ninguém mais tentou morrer por ele...