* Nossos pássaros, a razão e a emoção...



Essa é minha participação na 2ª Edição, do Projeto  DE ONDE VEEM AS LETRAS
Desenvolva um texto com o seguinte tema: "A razão contra a emoção".
(((o)))o(((o)))o(((o)))

Acredito que poucas são as pessoas que gostam de ver pássaros presos.

Eles devem ser apenas livres para voar para onde queiram. É essa a natureza deles.
E assim deve ser em nossas vidas também...

Não somos os senhores ou donos de nada. Nascemos, crescemos, multiplicamos e então chega a vez dos nossos frutos também escolherem os seus próprios terrenos...

A vida para eles está abrindo um leque de perspectivas...

Eles devem escolher.Essas escolhas, por si só, já não são fáceis e se eles encontrarem apoio nas famílias e entre os que eles mais amam, ficará mais fácil e claro esse momento...

Tudo isso nós todos sabemos e falamos, falamos, repetimos , somos os craques no saber, em teoria...Mas quando a hora se aproxima, fraquejamos...

Quando chega essa hora, não adianta bancarmos os fortes ou fortonas e sim respeitar e nos permitir um pouco de tempo para pensar bem sobre isso.

Passar pela dor, pelo sentimento terrível de "perda", que como todo o resto, também tem o seu momento em nossa vida.

Isso não significa abrir espaço para que ela "se acomode", mas permitir que ela entre, nos faça uma "visitinha" e depois se retire, vendo que não é muito bem recebida...que temos mil e uma coisas mais importantes que ela para pensar...

Pensar em coisas alegres e positivas , visualizando para os nossos "pássaros" o melhor em seus vôos, com o mínimo de turbulências possíveis...

Fazer de conta que nossa tristeza não existe, não sei se é correto...Mas naõ podemos para nela...
Temos um tempo de ser feliz, outro de estar um pouco abatidos.

Porém, nessa hora, se tivermos um bom "preparo" é ela mesma que vai nos impulsionar a subir... e nós, "subindo", estando bem, teremos cada vez mais condições de ajudar, ainda que de longe!É hora de deixar a razão falar mais alto do que a emoção...É preciso!

000o000o000o000

 Esse texto dedico às pessoas, mamães ou papais que de repente, se encontram na hora da separação de seus filhos, por eles irem morar fora, no exterior, como foi o nosso caso, ou por saírem de casa para casar ou ainda, apenas morar sozinhos, enfim, alçar seus voos solos...


Que minha experiência possa servir um pouquinho para ajudar nessa hora, que fatalmente chega...


Mas também é boa, apesar de no início doer. É sinal que a vida está andando...
E ela tem que andar! Um abraço,Chica