♥ O namoro, um sonho e o lampião... ♥




Era noite e melhor, noite de quarta-feira...

Dia permitido para em casa namorar... Sim,havia dias marcados... Quartas, sábados e domingos...


Mas o pai de Luiza ainda estava a "vigiar".

Naquela sala, diante dela e do namorado, tudo a controlar...

Pobre casalzinho!

Hoje ,apenas um abraço e um beijinho apenas no rosto dado.

O pai, parecia endiabrado. Para nada levantava do sofá!

Por volta das vinte e duas horas, corda no velho cuco foi dar.

Aquilo era o sinalizador. Hora de ir embora para o forasteiro namorador...

Mas Luiza e Beto, sonhavam , imaginando a hora da despedida.

Por lá, sem o pai, os tais beijos e amassos haveriam de rolar ,no escurinho, diante da porta.

Ele pigarreia,  levanta-se,despede-se formalmente do Sr. Eustáquio, como rezava a boa educação e dirigem-se para a porta, esperando o escurinho .

Lá não seriam vistos nem pela D. Nair, vizinha fofoqueira...


Qual não foi a surpresa de ao chegarem lá, o velho lampião, tão esquecido, estava limpo, brilhante e com lâmpada novinha ,tudo a iluminar...

Sr.Eustáquio, lá de dentro espiava e sorria...

AH! Bons tempos e agradecia que seus pais não tinham sido tão chatos quanto ele que, da sua Frederica agora tantas e tantas saudades sentia!

chica