♥ O "borra-botas"... ♥


No roçado , trabalho duro...
Gina,  moçoila virgem, recatada...
 Da vida, só tinha roçar e trabalhar!
O velho pai, da lida não dava mais conta,  
 a mãe, dos pequenos  sempre a cuidar...

Porém, ainda bem sempre um porém há...
O vizinho de roçado, sempre que podia, puxava um proseado...

Gina estava mais feliz, seus olhos mais brilhantes...
Até uma água de cheiro antes de ir ao campo, colocava...
Estava viva! 
Algo dentro dela avisava! 

Da conversa entre cercas, passaram a  namorar, 
o trabalho ficava parado, a esperar...

Porém, mais um  porém,em sua vida apareceu...
Seu pai, certo dia uma cena apaixonada, percebeu... 

Foi chegando de mansinho...
Pegou uma vara e com ela  pôs o danado a correr...

A filha chorava, o tempo passava....
daqueles momentos lindos, só as botas que por lá ele deixara...

Já  cheia de plantas, com carinho delas Gina cuidava.  
O  vizinho? Ali nunca mais apareceu! Se "escafedeu"!  
A sua marca  era mesmo as botas: era um borra botas!!!

E Gina cada dia, em seu roçado, 
 sempre olhadelas para o lado...
Continuava a sonhar!
E a barriga crescendo a alisar!!!

chica