♥Chances... ♥


Nunca mais, ela decidira!!!

Vai até a escada do prédio onde mora e lá descarta todos os bilhetes, cartões e cartas  que recebera  de Bráulio.
Quando ele por ali passasse, veria e entenderia que o rompimento estava  efetivamente  decidido.

Ali descarta tudo.
Volta para o apartamento.

Ouve a campainha.
Abre a porta pronta para  "soltar o verbo"  ao ver o seu  amor, mas uma surpresa:

_ Pode me explicar o que é tudo isso  espalhado  na escadaria? Não há lixeiras nessa casa? - questiona enfurecido, Simão, o filho do síndico, que continua...

_ Ao passar por ali escorreguei num desses papéis e rolei pela escada abaixo...

Ela atônita, pois naquele ímpeto, sequer pensou nessa possibilidade, ao invés de defender-se, solta uma risada daquelas " de domingo", relaxadas e  vindo de dentro...

Só então o manda entrar e pergunta se está machucado,o que aliás, nem precisava, pois havia mancha de sangue em sua roupa...

Nessa hora,  pede que repouse  no sofá e vai buscar seu kit de socorros... 
Quando levanta a perna da calça para melhor limpar, algo lhe salta à mente:

_ Ora, mas como é que esse folgado aceitou? Onde foi parar toda raiva que sentia? Mas fica com isso apenas em pensamento...

Segue  e percebe que aquele "sangue" era apenas mercúrio cromo, usado para disfarce...

Olha bem para ele e questiona o motivo daquela farsa toda.

_ Ao chegar em casa, vi aquela cena na escada. Não pude deixar de ler algumas, vi que era do  teu noivo e pensei que podia ser a minha chance. 
Afinal, tanto tempo estava por ti  interessado e te sabendo  comprometida,ficara em silêncio.

Ela  fingindo não gostar do que viu e ouviu, pede que ele se retire , IMEDIATAMENTE dali.

Ele obedece assustado e quando está por girar a maçaneta, ouve:

_Podes me ajudar a recolher tudo aquilo?

Seria o mínimo para que se redimisse. Aceita.  

Vão  à escada e ali, juntos, não conseguem deixar de rir da cena ocorrida.  Iniciam um longo papo, ainda sentados nos degraus, com o pacote de cartas  recolhidas.

Trocam ideias, riem, falam de tudo um pouco. Nessa hora, chega Bráulio e os encontra animados  ali .

Fica uma fera. Esbraveja, grita, arma um escândalo, fica roxo,vermelho, realmente irado...Rola a escada . Um ataque fulminante do coração.

Sua últimas palavras foram feias, tristes, furiosas. Alguém que a traiu tanto tempo, fato que teve a constatação naquele dia pelas fotos e cartas encontradas, ainda achava-se no direito de cobrar posturas...

Pobre,Bráulio...Ali e assim acabou seus dias...

Todas as providências tomadas, enterro, formalidades, o tempo passa.

Jana não estava só naquele período... 

Vivia um início de romance, doce, delicado e ainda não se entregara de corpo e alma, mas sabia que a cada dia, aumentavam as probabilidades para isso ...

Simão lhe fazia feliz e ela daria  chance ao amor!

chica