♥ Uma data e as lembranças... ♥




Em nossas vidas somos rodeados de sons, músicas que nos marcam pela alegria ou tristeza.

Hoje, dia 27 de agosto, seria a data do aniversário de uma irmã nossa, a Sandra, que muito moça, foi acometida de uma grave doença.

No dia de seu aniversário ,completando 19 anos,então no hospital, onde já estava por quatro meses, todas as suas amigas e colegas de turma foram lá e encheram seu quarto de flores para comemorar aquela data.
Isso em 1964.

Tudo lembrava um aniversário normal, com os parabéns e tudo mais... Mesmo naquele cenário!

Nós, no entanto, sabíamos que aquele seria o último...

À noite, antes de dormir, Sandra olhou para todas aquelas flores e disse:

-Quem será que no ano que vem, vai lembrar de mim?

Aquela foi a primeira vez que deu uma leve demonstração de que sabia o que tinha.

Diante dela, todos nós fazíamos como se tudo aquilo fosse normal e nem se falava em gravidade nem nada.

Levávamos tudo, dentro do possível, o mais natural possível, ainda que dentro do hospital.

Este, ficava exatamente na frente do quartel da cidade e ela, no dia seguinte, dia 28, após muitos e muito sofrimentos, parece ter aguentado até a hora do toque de silêncio, o recolher,tocado pelos soldados , à noite, com a corneta bem ali defronte.

Logo após, fechou seus olhos, recolhendo-se para uma vida melhor, onde ela não sofreu mais...

Mesmo tendo passado, no dia de hoje, exatos 50 anos daquela data, aquela música ainda toca o nosso coração a cada vez que a ouvimos.

São recordações, boas ou más, mas que marcam nossas vidas e lembram sempre das pessoas que foram importantes em nossas vidas...

Mas, como ela sempre nos demonstrou a maior garra e força, ficou sempre aquela imagem de uma moça linda e forte, que cansada resolveu se recolher mais cedo, levando toda sua alegria e risadas para o andar de cima, onde certamente, aguarda o toque de recolher de toda a família, mas sem pressa...

Afinal, o nosso pai, já está com ela...

De onde ela está certamente, como nós, lembra dessa música, que marcou nossa separação provisória...

Lembrei de trazer esse texto aqui, atualizado pois após tanto tempo passado, há algumas semana fui para  outra cidade aqui perto, ver minha mãe e no trem, não pude deixar de ver uma senhora,  para quem o   tempo havia passado, porém conservava as feições lindas  e uma enorme semelhança com a nossa Sandra.

Impressionante  lembrar daquele olhar e ver, tanto tempo depois, momentos assim, nos pegarem de jeito.
E mais impressionante é  envelhecer a imagem de uma moça  de apenas 19  completados, trazendo aos dias de hoje. Ficamos  imaginando como seriam seus filhos, netos, tantas coisas...

Incrível isso!

Uma saudade doce, mas que nunca acaba.

Fica esse registro de mais um ano que passou e ela sempre em nós presente!

Um dia ouviremos juntas o toque de clarim...

Faremos as festas que não tivemos tempo de aqui fazer, daremos as risadas e teremos muiiiiiiiita coisa pra falar! Inté!!!

Trago os miosótis, flor que ela adorava e junto das quais partiu!