✿ A morte, a engrenagem da vida e o tamanho do nosso EU...✿

Esse texto faz parte e encerra a Blogagem Coletiva sobre as FASES DA VIDA, promovida pelas amigas  dos blogs
Espiritual Idade
Naco Zinha Brasil
Publicar para Partilhar ,  e daqui agradeço à todas pois foi muito legal passear nessas fases todas da vida e como não poderia deixar de ser, a última é sobre a MORTE, que pode também ser um reinício...

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Nossa vida é sempre uma correria...

Vamos fazendo várias coisas, arrumando outras a fazer e assim vamos indo.

Sempre com pressa, horários, campaínhas, telefones, tudo...

E, assim rolamos nossos dias.

O tempo vai passando e a cada morte de algum parente ou amigo, nos deparamos novamente com essa reflexão à nossa frente...

Vemos , antes dela, as correrias dos familiares em hospitais, UTIs, clínicas e atendendo os telefonemas de todos que, ansiosos, esperam notícias e ouvir sobre melhoras...

De repente, cessa essa correria...

Não precisa mais nada ...

Fica tudo quieto e calmo... São os momentos das despedidas...

Lá fora porém, tudo anda igual, os ônibus fazem barulhos, buzinam, bancos, comércio, supermercados lotados, cachorros que latem, tudo, tudinho normal...

Dentro de nós, um silêncio que ninguém imaginaria...

Porém, logo depois, por força, tudo volta ao normal...

A vida retoma, obrigatoriamente, o seu ritmo...

Somos levados a entrar no barulho do mundo . O silêncio é  só nosso.

Isso, a cada vez que entro em contato, me faz pensar no quanto não somos realmente nada, no quanto somos pequenos e no quanto não fazemos falta na engrenagem da vida... Temos o nosso tempo de "rodar" e depois, parar...

Tudo nas famílias se ajeita, tudo segue e prossegue...

Ainda bem que todos tem forças pra levar adiante...

Dentro deles a tristeza existe porém, pouco a pouco, vai sendo substituída por uma saudade enorme, que dá lugar a uma outra saudade que já consegue lembrar coisas até engraçadas daquela pessoa que partiu e finalmente ficamos apenas com as boas e doces recordações...

Portanto, temos que ficar bem conscientes e nos dar o devido valor sem, no entanto, nos imaginar grandes ou melhores do que os outros.

Tudo acaba e para nós também acabará o tempo de nossa passagem por aqui...

Tudo isso, para que nos lembremos o verdadeiro tamanho do nosso Eu...


Quando me pego numa reflexão assim, fico feliz de estar viva, vivinha da silva ,aproveitando cada dia, pois pra todos, fatalmente a morte chegará .
Aproveitar o melhor por aqui, depois iniciarmos um novo ciclo... E vamos nós novamente recomeçar,srsr...