✿ Será? ✿


 Tema: Apesar de tudo, resolvi pedir a ajuda dele (a).

* Imagem Daqui

(((o)))(((o)))o(((o)))



Estou na casa de campo, uma casa relativamente perto da cidade e longe o suficiente para  ter paz...silêncio...


Sentada diante da janela, ainda há  um pouco de luz lá fora, mas aqui dentro ela já não existe...


Teimo em ler um livro, mas sob ele, está a  carta de despedida e as chaves dessa nossa casa , que foram deixadas junto à ela pelo meu ex-amor...


Estou na mesma mesa que tantas vezes  fizemos as nossas refeições  caprichadinhas e saborosas e que em outras vezes, foi cúmplice de brigas que iniciavam por bobagens.


Sempre era acusada de que era incapaz de fazer coisas simples por mim mesma.
Que precisava de alguém, que não crescia, que não me tornara gente grande e que tinha sido muito mimada por meus pais, fraca ,portanto para enfrentar pequenos fatos da vida...


Hoje, aqui sozinha, triste, por ter terminado um sonho que na época era de amor, apesar de não o amar mais,mesmo assim, lembro dele.


É impossível não lembrar  aqui nesse lugar!


Olho ao entorno e vejo tudo lá fora feito por ele, cercas pintadas, muros bem caiados e a grama que já está crescida e nem sei o nome de um jardineiro...


Penso:
_Será que ele tinha razão?
Serei eu mesmo muito despreparada e mimada?


Mesmo assim, criarei coragem e vou telefonar a ele...  Apesar de tudo, resolvi pedir a ajuda dele .


Com isso,darei  motivos para mais críticas, mas agora, na condição de amigos, tenho certeza, ele não falhará!


Vou confiante e disco os números...


_Alô! atende uma voz cansada do outro lado.


 _ Bernardo?


_Oi, diz ele, já com a voz recuperada ao me ouvir...


Após uma introdução de praxe, entre tudo bem e coisas assim, parto para o motivo do telefonema...


_Podes dar uma chegada aqui na nossa...OPS...na minha casa de campo?
__O  que queres? 


_ Estou com uma série de problemas por aqui e no momento, o pior deles é a luz que não funciona em nenhuma peça da casa.Sabes que sou medrosa e ainda por cima, tenho medo de aranhas por aqui e no escuro, esse medo cresce!


_Claro, até será legal tomar uns ares diferentes.Ando muito cansado!Logo chego aí!


Após menos de uma hora, Bernardo chega e depois de um abraço, vai diretamente tentar ver o que poderia ter acontecido, já avisando entretanto, que se fosse algo complicado, deveria esperar a luz do dia voltar pois não teria condições de fazer nada no escuro.


 Dirige-se então ao interruptor e percebe que ele está DESLIGADO.


Com um clique, a luz se fez!


-VIVA, és genial ,Bernardo!!! grita ela...


_ Era só isso? pergunta ele.
_ Por hoje, sim... Amanhã, te mostro o resto!


Posso dormir aqui esta noite? Durmo no quartinho de hóspedes...


Lá deitado, Bernardo ri sozinho e uma dúvida lhe assalta o pensamento.


_Seria ela tão inocente assim ou aquele interruptor fora desligado por ela apenas para o ter por perto?


No outro quarto, Lidia sentia-se inexplicavelmente feliz...
O que seria? Nem importava...Era bom sentir-se assim!