✿ Coragem para mudar...✿



71ª Edição Conto/História do BLOINQUÊS

TemaEle(a) precisava inventar uma desculpa para aquela viagem precipitada.

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Beatrice e Jeff moravam numa apartamento luxuoso  há mais de quinze anos, desde que se casaram.

Beatrice não pode escolher nada de sua casa. Tudo foi herdado da sua sogra, D. Gerda, uma rígida senhora alemã e nem podia pensar em trocar.

Quando falava sobre isso com o marido ele , sem personalidade própria  e para não ferir sentimentos da sua mamãezinha, mudava de assunto dizendo que ela não iria durar muito tempo, que estava doente e que então, só então sim eles poderiam mudar algumas coisinhas por lá.

_Não seio o que te sufoca aqui,Beatrice, dizia ele.É tudo tão lindo!

_ Não suporto esse ar de coisas velhas, inpregnadas de tradições da tua família , arraigadas de sentimentos bem carregados em cada peça.Tudo é pesado aqui!
Se depender de mim, chamo um brique e me desfaço dessas tralhas o mais rápido possível.

E assim, passavam-se os dias.

Tudo estava relativamente bem entre eles, porém esse ponto nem podia ser mencionado.

De repente, Beatrice começou a adoecer, estava triste, depressiva, nada mais a interessava.
Ela sabia o que lhe fazia mal.

 Apenas voltava do trabalho, mesmo estando ótima lá, ao colocar os pés ali, sentia algo sufocante.

Numa manhã , ao chegar ao trabalho, foi informada que teria que viajar à tardinha  para um congresso importante para sua carreira.Seriam apenas três dias.

Agora ela precisava inventar uma desculpa para aquela viagem precipitada, para  comunicar o marido que nunca ficava satisfeito com essas decisões de última hora.Sabia bem o que lhe aguardava.

Chegou a uma conclusão: A viagem lhe faria bem tanto para sua cabeça, por estar longe dali,quanto para seu trabalho.Iria de qualquer forma, gostasse ou não o marido. 

Ele ao saber, esbrabejou, bufou, reclamou como sempre fazia.

Porém, naquele dia ela estava calma e decidida...E assim falou calmamente ...

Conseguiu forças para dizer que queria a separação ,e que  se esse era o único modo de sair dali, ela preservaria sua vida.

Jeff, simplesmente ignorou tudo que ela dizia. Apenas lhe disse que buscasse na Justiça seus direitos pois não lhe daria nada. 
Ela, sem titubear, fez suas malas e saiu, sem ao menos olhar para trás.

Após retornar do congresso,ficou uns dias na casa de Marina, uma amiga e colega ,que a ajudou a  encontrar  uma casa de família que alugava o sótão .

 Foi até lá, achou que precisava de uma boa reforminha.Mas não desistiu.
Alugou a peça.

Cada dia, após o trabalho,jogava-se na reforma: pintou tudo clarinho, comprou algumas coisinhas em feiras de artesanatos e enfim deixou do seu jeitinho... 

Claro, ainda faltavam algumas coisinhas ,mas ali, naquele cubículo,havia reencontrado a vida que dela estava escoando.

Agora, havia luminosidade, cores, seu perfume no ar.

Sentia-se num palácio! Era livre!

Naquele tempo então, percebeu o quanto lhe fizera mal a companhia do marido, pois esse era apenas , como um fantoche, comandado pela mamãe, apesar de sua idade...

Agora o mundo lhe sorria novamente... 

Havia recomeçado a vida e estava feliz! Valera a pena!

O ex-marido e a sogra?
Agora moravam juntos naquela casa  e ela pensava apenas: 
-Do que me livrei!!! 

E foi apenas uma viagem de trabalho que desencadeou tudo.
Estava feliz por ter tido essa coragem!




Vi AQUI a imagem