✿Uma carta...✿


41ª edição cartas - Bloinquês

Tema: Segredo!

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Curvas das Brumas, 17 de março de 1955...


Querida Linda!



Vou te revelar o que sempre me perguntaste, Linda querida...

Querias saber mais sobre tua bisavó, entender as atitudes de tua mãe em relação à ela...

Te conto nessa carta, um pouquinho...

Numa casa sombria, escura, vivia sozinha, porque assim desejava, um idosa de 86 anos.

Ela carregava dentro dela, segredos de um passado que a atormentava...

Não bastasse haver confessado que uma das filhas não era filha do pai imaginado, ainda assim, deveria haver ali, um novo segredo...

A cada dia se tornava mais sombria e a convivência com os filhos, era cada vez mais difícil.

Nem parecia uma mãe...Parecia um ser qualquer, menos mãe...

Das mães, são esperados carinho e amor e nunca ódio, rancores e com todas as filhas.Ela nunca aproveitara os filhos, muito menos, os netos.Uns não podiam chegar perto dela, pois segundo ela, cheiravam a pintos, já que suados, das brincadeiras.Outros, eram agitados demais, se mexiam muito...

Enfim, algo inimaginável...

Seus netos que nunca tiveram o  amor de vó, ainda, de tanto serem quase forçados pelas suas mães, filhas daquela senhora, a dar telefonemas ou visitá-la, agora, não mais conseguiam.

Uma das filhas estava sempre na "telinha"...Era dominada pelo poder do dinheiro...

As outras, iam se alternando com as confusões, mas indubitavelmente, uma estava na mira...Sempre arrumava confusões com uma ou outra ou tinha algo a reclamar ou a falar mal dos netos com os quias nem contato tinha...

Assim, o tempo passava e as coisas cada vez mais escuras, fruto de sua plantação:quem nunca plantou amor, não poderia esperar colher coisas lindas...

A escuridão a esperava e rondava...

Era áspera, amarga...

As filhas estavam de mãos atadas, pois ele nada aceitava.

Uma vez  tentara suicídio, porém mesmo após um mês de UTI e de ganhar a vida de volta, nem assim aprendeu..

.Assim, foi afastando uma a uma e acabou só...

Morreu só, porém ainda em vida...

E essa é a mais triste das mortes e foi a escolhida por ela...

Agora que sabes de tudo,espero que entendas o quanto tua mãe sofreu e eu como tua tia, te vi sofrer, sem entender também...

Estamos todos ainda com medo do novo segredo que, certamente encontraremos entre seus escritos, conforme ela mesmo sempre disse...

Mas não nos abalaremos mais...
Ficamos fortes, crescemos na dor!

Um beijo,peço que tu leias e releias e só então,comente então com tua mãe...

Te adoro!


 Tia  Flora