* Gerânios na janela...


Gerânios vermelhos nas janelas da casa...

Lá fora o silêncio...

Lá fora o verde...

Todos os dias os travesseiros e cobertas eram ali colocados para apanhar sol.Assim,começava o dia!

Lá fora o silêncio...

Lá fora o verde...

A noite chegava, o cheirinho da roupa de cama limpinha era um convite ao bom sono.

Lá fora o silêncio...

Lá fora o verde...

Ao deitar,ninguém notava o carinho daqueles pequenos gestos que ela fazia,nem o simples solzinho que deixava revestir e entrar na casa...

Lá fora o silêncio...

Lá fora o verde...

A casa era linda, usada, barulhos, brincadeiras, agitações...A cada dia,as cenas se repetiam. Todos saiam, ela ficava e carinhosamente, ali trabalhava, esperava a hora de todo movimento recomeçar, até novamente, todos na cama, cansados cairem...

Lá fora o silêncio...

Lá fora o verde...

O tempo passou...ela mudou...O verde amareleceu,cairam as folhas...

Sairam todos como sempre...

Ela naquele dia,as janelas fechou,a porta abriu e por ela saiu...

Lá dentro o silêncio
Lá fora? a esperança!

A noite chegou...

Cadê minha cama arrumada e cheirosa? Cade a comida bem feitinha? Ué, cadê a mamãe?

Ela entra, feliz, pela porta da sala!
-Estou aqui!

Ninguém a reconheceu! Sacolas de compras,toda enfeitada, cabelos pintados, boca carmim.

-Cadê as pantufas? perguntam todos...

-As joguei no jardim!

Lá dentro,silêncio se fez...
Lá fora era noite,mas amanhã, veria o verde outra vez!

Quem sabe ela abriria as janelas e colocaria tudo ao sol novamente?

Isso eles desejavam,mas a dúvida, agora existia...

Assim, até o solzinho seria valorizado!