* Um encontro ...

9ª Edição Gênero-situação  do Projeto Créativité     

 Tarefa: Em qualquer lugar do texto:

"Às vezes, à noite, eu penso em fugir. Mas fugir para onde? Além do mais..."

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Nilda passeava pela praia  quando vê uma moça chorando. Chorava muito, soluçava e Nilda não conseguiu ficar indiferente ao que via.

Aproximou-se e perguntou à moça:

_ O que tens? Qual o teu nome? Posso te ajudar?

A moça para de chorar, levanta o rosto sujo de areia e nele Nilda consegue ver uma pureza, uma luz maravilhosa através do seu.olhar.
Seus olhos eram azuis, tristes, mas tinham algo diferente...

_ Meu nome é Pietra ..

- Que lindo nome tens! E o que te deixa tão triste assim?

Pietra começa a contar sua vida,tantas tristezas, tinha tudo e tudo foi perdido no jogo, pelo companheiro.
Disse que ele após os jogos volta para casa bêbado e até lhe bate por não ter comida pronta para servir.
Disse ainda:
  "Às vezes, à noite, eu penso em fugir. Mas fugir para onde? Além do mais..."

_Além do mais ... vamos continua...diz Nilda...
_ Além do mais nada mais existe reservado para mim, essa vida me desencanta, vim aqui pra me jogar nesse mar...acabar meu sofrimento!

Nilda ouve chocada aquelas palavras tão fortes e olha um pouco adiante. Vê uma construção abandonada.



Logo , de imediato, lhe vem a idéia e diz à Pietra:

-Olha bem ! Vê o que quero te mostrar...


Paredes rachadas,descascadas

flores ressecadas

atrás,a imensidão...

Assim,pela vida,ainda que precisemos passar por momentos que não nos agradem,sabemos que "lá atrás" há a esperança...

E ela é grande e nos ajuda a atravessar até as portas mais estreitas...


Pietra , olhou, parou, ficou em silêncio pensando e depois perguntou:

_ Podes me ajudar? Podes ser minha amiga?
Me parece que contigo poderei me salvar .

Nilda diz:
_ Posso estar ao teu lado,mas não posso te ajudar se TU assim não o quiseres.

Pietra,olhou com seus olhos, já mais brilhantes e sorriu para Nilda.
Naquele sorriso, nascia a esperança e a vontade interior de mudar!

Sairam juntas dali e  Nilda viu na já amiga, a certeza de que saberia se livrar do que lhe angustiava, mas sua vida estaria preservada.

Passam-se daquele dia dois meses e um telefonema acorda Nilda...

_ Estou trabalhando há cinco semanas num restaurante de praia, tenho lugar para dormir, comida garantida e tudo mais.
Quero apenas te agradecer...

Nilda desliga o fone feliz e foi passear na praia... Tranquila, sabia que a amiga agora estava bem!