* Expectativas...

Minha participação na 1ª Edição Visual do Projeto Créativé


(((o)))o(((o)))o(((o)))


Dezembro já corria nos dias e nas vidas...

Mira e Hélio sabiam que dentro em poucos dias, a casa dos sogros, com quem moravam, estaria lotada de amigos, parentes, mais ainda, além do normal.
Seus sogros receberiam a visita de parentes de outros Estados e a privacidade por lá, estaria comprometida!

Sabiam ainda que não conseguiriam mais ter um tempinho para eles como antes  e que também no trabalho aquela era época de correrias..

Assim, inesperadamente, Hélio convida Mira para uma escapadinha.
_ Mas como,Hélio? E o trabalho?

_ Ora, o chefe hoje te libera, disse rindo , pois ele era o chefe no escritório...

_ E os prazos, retruca Mira!

_Não te preocupa! Depois daremos um jeito neles e como sempre os cumpriremos.Não confias em mim?

Assim, foram felizes e ao invés de ir de carro, costumeiramente usado, pegaram a velha moto , carinhosamente chamada de" vermelhinha" , uma pequena cesta de frutas , sanduíches e partiram.

"Vermelhinha" assim que chegaram, ficou encostada , deixada de lado.

Não precisavam de mais nada além deles próprios.

Sentados sobre a relva, olhavam os partinhos no grande lago e conversaram tantas coisas, tudo menos trabalhos de casa ou do escritório.

Precisavam disso e  lá, juntinhos, de repente, Helio diz que tinha ainda uma surpresa!

_ O que é? Conta, sabes que sou curiosa!

_ Te prometo que esse será o último dezembro que passaremos na casa de mamãe e papai.

Estou aguardando financiamento pelo Banco, para uma casinha só para nós dois, nosso sonho, lembras?
Lembra daquela casinha com a qual sonhamos e fomos visitar juntos? Exatamente ela!

_ Mira não cabia em si de feliz! Era o que mais queria, ter o seu próprio cantinho , ser dona do seu nariz, sem interferências  de ninguém.
Ela o abraça e beija, radiante quando ouvem um celular tocar insistentemente dentro da bolsa.

_Vamos atender?
_Acho melhor,não,diz Hélio.

_ Mira , vai até a bolsa, olha o número e vê que é do escritório.

-Atende então,lhe pede o marido.

Do outro lado, perguntam:
_ Mira, aqui é o Celso .
 Sabes onde anda o Dr.Hélio, pois, ligo, ligo e ele  não atende.

Tenho um recado do Banco, que pediu que avisasse que estava tudo OK com o financiamento e dentro de trinta dias, a verba liberada.

_ Ooooobrigado, Celso!

Desliga feliz, conta ao marido e voltam a sentar , desta vez sonhando acordados...

_ Mas eu também tenho algo a te dizer!

Estou "atrasada"...Lembra aquele dia que esqueci a danada da pílula?rsrs

_ Não acredito, amor! Vamos embora logo!  Tenho que trabalhar bem mais , os gastos aumentarão...disse feliz, explodindo de alegria.

Estavam  energizados pra aguentar tudo que viesse pela frente .

 Sentaram na "vermelhinha" que era a cor ideal, combinava com a energia do amor que reinava.

Além de tanta notícia boas, tinham ainda o amor que era maior do que tuuuuuuudo!  chica