* Pensando na vida...


Essa é a  minha participação na 13ª edição do projeto ONDE AS PALAVRAS SE SOBREPÕE

(((o)))o(((o)))o(((o)))
 
Inicio de primavera ...

Inicio  também de uma gestação...

Suzi hoje  acordara feliz, sem enjoos e decidida a bem  aproveitar o domingo. Chama Rui, seu marido,mas esse, cansado, prefere ficar descansando até mais tarde.

Prepara-se então, e sai com sua parceira, a bicicleta para pedalar  levemente pela cidade.

O trajeto que faria era lindo,passava pela orla do Rio Guaíba , num calçadão onde muitos se exercitavam caminhando ou , como ela, pedalando.

Ela fez todo o percurso e finalmente, chegou no que chamava carinhosamente de seu cantinho zen...Adorava ali estar.

Ali revia sua vida, seus últimos feitos, planejava outros tantos...
Ela havia tanto a planejar!

Pensava em como seria o bebê, se menino ou menina, loiro como o pai ou moreninho como ela.Sonhava com o quartinho que faria , com o enxoval que ela mesma queria preparar,enfim, tantas coisas...

Hoje porém, ali sentada,algo não lhe deixava estar tranquila...

Olhava para aquele grande rio e sentia uma tristeza.

Lembrava que ali era o local onde todos costumavam ver o famoso pôr-do-sol, porém  hoje, ela via tudo aquilo diferente.

Sentia uma ponta  de nostalgia pois estava consciente de que  tudo era apenas "paisagem" e que aquelas águas à sua frente,todas eram poluídas, não podendo sequer, molhar seus pés.

Lembrava das fotos que sua mãe lhe mostrava quando, junto com seu pai, ainda podiam banhar -se naquelas mesmas águas.

Olhou nas margens e viu a enorme quantdade de lixos, sacolas plásticas e garrafas ali acumuladas.

Teve uma súbita vontade de chorar.Andava,pelo seu estado, mais sensível do que de costume e tudo lhe emocionava.

Colocou a mão sobre seu ventre, acariciou-o,  e se perguntou:

- Seria esse o planeta que gostaria para meu filho?

Gostaria que ele pudesse respirar um ar puro,ver lindas águas, verdes preservados e ...

Naquela hora, sentiu  o primeiro movimento de seu bebê, como que a responder...

_ Mamãe, não te preocupa tanto... Eu preciso que fiques calminha!

Sentindo toda a alegria daquele acontecimento tão importante,que era sentir pela primeira vez seu  bebê ela, deu mais uma olhada ao longe e retomou o caminho de volta.

Precisava contar ao marido!

Estava feliz e tinha tomado uma decisão. Tudo naquela casa seria reciclado,reaproveitado, fariam de tudo pra economizar água, luz, enxoval o mais verde possivel. Estava decidida a fazer sua parte NO mundo e PELO mundo.

O marido,não sem antes estranhar um pouco as mudannças, engajou-se no novo projeto de suas vidas.

Fariam a sua parte e tentariam, por onde passassem ,espalhar essas sementes..

Afinal, analisaram os dois, aquele passeio havia sido bem proveitoso e o cantinho zen continuaria na sua lembrança e preferência para sempre.chica