* Da noite pro dia...


Ela sempre foi forte, decidida...
Morando só há vários anos, não querendo a companhia de ninguém.

Empregadas que dormissem lá? Filhas? Acompanhantes?Netos?
Não, não passava pela sua cabeça.Não precisava e se negava terminantemente...

Um dia, em meio à noite, gatos invadem seu mundo, ave negra voando pelo quarto, até um jacaré lhe ameaçava.

Na manhã seguinte,a filha fazia a fiscalização costumeira,bem cedinho...

Telefone que tocava, ela não atendia.

Preocupados, pois ela já era sobrevivente de uma tentativa de suicídio,
após algumas horas,a porta foi arrombada ...

É encontrada no chão onde se refugiara toda a noite e ali ficara só e conversando com seus visitantes, homens de chapéus vermelhos por todos os lados.

Correria, tristeza dos filhos e amigos e ela continuava vendo tudo aquilo presente entre nós, embora falasse normalmente, risse bastante e até brincasse com todos,como se nada houvesse.

Agora, a casa vazia e escura, estava tomada de gente...Aqueles que gostavam dela e sempre gostaram ,embora disso ela duvidasse...não os acolhendo...

A sala agora, iluminada...
Entrava ar por ali.

Lá fora, um vento frio soprava e fazia seu barulhinho...
O fim, ninguém sabe ainda, porém a luz conseguiu adentrar.
Que seja o início e assim continue...onde quer que ela seja levada!

000o000o000

*Isso mostra como é triste a velhice e a perda do poder de decisão de uma pessoa que era a dona do poder e se bastava...
Que  sirva de alerta para todos nós...

A velhice se constrói na juventude...
Não com tudo aquilo que dizem e apregoam pra esticar a vida, pra aumentar a longevidade, mas sim com algo de dentro...que pode fazer toda a diferença nessa hora!Chica

Com esse texto, Participo agora da  10ª edição do ONDE AS PALAVRAS SE SOBREPÕE