♥ Bolhas e ciclos... ♥

daqui

Billa ,moça aparentemente tranquila.
Na sua vida, porém, problemas  não sabia enfrentar.

A cada novo que surgia, bolhinhas de sabão ,
Billa se punha a  "soltar"...

Assim passava seus dias...
Por dentro,tensa...
Quem a olhava, nada percebia!

Enquanto aparentemente brincava, jogava ao ar seus problemas... 
Esperava soluções coloridas como os reflexos por elas formados...

Elas não vinham, apenas cresciam, acumulavam-se os problemas...
Mas Billa, continuava, sempre sempre a bolhas  soprar...

As soprava para longe...... 
Aparentemente ,"afastava" problemas.

Certo dia, o sopro de um vento muito forte trouxe de volta  cada bolha que soprava..
Em seu rosto explodiam...
Respingos ...
 Só nessa hora, parece Billa ter acordado!

Os problemas não podiam assim ser resolvidos.  
Todos voltavam  naquele dia , retornavam para ela.  

Deu-se conta então, que só ela mesma poderia resolver. 
Teria que crescer e enfrentar...

Assim fez, agora já bem consciente.  
Mudou atitudes, hábitos, pensamentos...
Conseguiu.

Tornou-se uma mulher decidida, de sucesso no trabalho e na vida...
Pouco tempo lhe sobra, está sempre muito ocupada.

De saída para o trabalho,um  dia vê sua filhinha   fazendo bolhinhas de sabão, vai até ela e questiona:

_O que estás soprando em cada bolha?

 Ouve como resposta:

_ Sopro teu trabalho, sopro  tua falta de atenção comigo, sopro teu pouco tempo em casa,sopro ficar atirada diante da tv por falta de quem comigo brincar...

Billa, assustada, vai mais pertinho. Abraça a filha que, com seus apenas oito anos lhe dera uma verdadeira aula.

Pega o copinho com a espuma e começa a soprar...

Sopra agora a sua falta de visão.. 

Naquele dia, no passado,  em que pensou ter resolvidos seus problemas, hoje vê que  apenas deixou de os soprar.Mas que continuavam ali...
E estavam retornando...
Apenas adormeceram por um tempo, enquanto ela fingia  estar bem...

Agora, as duas precisavam de ajuda. 
Os problemas da filha, só poderiam ser resolvidos se ela resolvesse os seus...

Uma cadeia formada, mas nada indissolúvel,pois o amor havia, existia desde sempre nas duas e brilhava como os reflexos das bolhinhas...

O tempo novamente passa...

Agora, tudo em paz, as duas ainda sopram bolhas ao ar.  Gostam de com elas brincar!

Porém Billa sopra para sua netinha, enquanto a filha as olha com carinho...

Eram agora sopros de  cores, bolhas, não problemas. 

Sopravam o bem, o amor!
E esse, sabiam não mais iria estourar...

Seus respingos eram percebidos pelo brilho daqueles seis olhos...


chica