♥ Imagens e distorções... ♥



A menininha pálida, descolorida
Anemia, desnutrição!

Tocam-lhe xaropes milagrosos
tudo que sabiam  ou imaginavam fazer bem...

Nada da menina engordar...
Mas que diacho!
 Ah! Com "lumbrigas" ela só pode estar!

Assim passava o tempo... 
A menina ainda nada entendia.
Mas a movimentação para que engordasse, ao seu lado via!

A menininha cresceu, espichou, um pau de vira tripas ficou; magrinha, esquelética e alta.

Na escola tinham medo de nela encostar, parecia até que com um suspiro, 
seus ossinhos podiam se quebrar...

Mas ela, feliz, seu sonho de modelo queria conquistar...

A menina tornou-se adulta
de sua alimentação agora ela era quem cuidava...

Comia só quando queria,
comia de tudo ,mesmo assim, não engordava!

O convite para "modelar" ainda não chegara...

Os anos passaram,
Começou a ter formas no corpo, arredondar-se...

Para a família agora sim estava "no ponto!
No entanto ela,
só preto queria usar.
Pensava que com ele , as graxas iria disfarçar...

Olhava-se no espelho, 
não era bem isso que para ela queria!

  Seu sonho jogado fora, nunca mais "desfilaria"

Tentou dietas, chás, caminhadas, pilates, o raio que o parta
Emagrecia meio quilo, recuperava dois...

Mas apesar de tudo,nada mais a entristecia..

Um dia ao passear num parque , um rapaz dela se aproxima:
Tens aqui o meu cartão
 Sou agente, trabalho com publicidade e gostei do teu jeitão!
Me liga, marcaremos uma entrevista.

Ela dali sai feliz, serei capa de uma revista?

Sorri por dentro, por fora!
AH! Meu sonho  será realizado então...

Liga e  a data foi marcada.
Dois meses teria que esperar!

Mas sabia que o dia haveria de chegar!

Ansiedade, insônia, eram suas companhias. 
Fome? Nunca mais, mal e mal, ela comia!

Chega o dia então marcado.

O rapaz a olha, fotografa, a faz girar , rodar...
Estranhamente, algo nela não mais estava a lhe agradar...

Com a fisionomia séria e carrancuda ele lhe diz:
_ Onde ficou a "boazuda"?

 Assim como agora estás, para meu projeto, não podes mais fotografar...

O que ela não sabia, que de angústia de esperar, 
seus quilinhos como água escorreram...

Ela quase desmorona, tonteia e cai no chão....

Nessa hora, o rapaz a olha!
 Puxa, como nisso antes não pensei?

Ela servia direitinho para a novela das seis...

Cabia direitinho para o papel: 
[faria a morta] 
ficaria linda, tinha deitada, uma bela expressão!

Ocuparia bem cada pedacinho do caixão!

Ao ser reanimada,ela recebe a novidade:
Nessa hora, cai dura de verdade!

Nem deu tempo de sua vida repensar:

Passara tanto tempo com bobagens preocupada
nem sua mala , pra morte , pode ser arrumada!

chica