Vejam no Chica brinca de poesia!!!

Vejam no Chica brinca de poesia!!!
Basta clicar!

Lá no chica escreve tem...

Lá no chica escreve tem...
Cliquem pra ver!

♥ Viagens e sentimentos... ♥


Ed.VISUAL do Bloinquês:

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Entre sites de companhias aéreas e os de busca de hotéis,Elisa  passava várias  horas por dia.
Estava sempre pronta para arrumar uma mala e viajar. Adorava voar!

Ela era responsável pelo planejamento, pesquisa. Fazia contas, Verificava o orçamento da casa.

Sua caixa de emails lotava pois bastava ver uma oferta aérea, ela nem pestanejava.  Enviava pedidos de orçamentos e os aguardava.

João, o marido, brincava que ela parecia ter tatuado um avião em seu corpo, pois
assim que  acabavam umas férias, ela já se preocupava em arrumar destino, bons preços para próximas.
Sonhava,esperava!

Mas agora,  aquelas seriam férias diferentes...

Seria a sua primeira vez  com seu pequeno bebê, de seis meses apenas.

Iria ,finalmente, poder apresentá-lo aos seus pais e familiares, que moravam na Itália.

A emoção era grande, enorme, por assim dizer!
-Será que Cissa vai dormir bem por lá?
-Estranhará ou não o bercinho?
-Conseguirei em meio à tanta gente, manter a rotina de minha bonequinha?

As coisas haviam mudado!
 Não seria apenas arrumar o melhor preço, um bom hotel, um roteiro.
Dessa vez, nem precisava dele.
Ficaria naquele que certamente era o melhor lugar do mundo para ela e sua filhinha: a casa de sua mãe e avó de Cissa.
Passariam por lá, vinte dias.

Já na chegada, todos encantados com as duas. As enchiam de mimos, carinhos ,presentes.   Amor de família, de mãe era tudo de bom.  No entanto, ela não se sentia completa.

Faltava algo.
Esse "algo" era o marido que ficara no Brasil trabalhando, até mesmo para lhes proporcionar aqueles momentos por lá!

Desde que se conheceram, nunca haviam viajado sozinhos.As férias eram gozadas à dois .
Como ele lhe faltava agora!

Os vinte dias, apesar de tudo tão bom por um , passaram devagar por outro lado...

Não via a hora de voltar aos braços de João e com ele, mesmo sem tantas mordomias como  por lá, levar a vidinha normal , sua rotina de família entre eles...

Compreendeu naqueles dias que nada torna uma viagem melhor do que o amor ao lado  e este, na sua pequena família, se resumia ao João e Cissa.

Doravante, tentariam coincidir suas férias novamente, sabia ela.

Nos dias que se aproximavam da despedida da família italiana, choradeiras de todos, antecipando as saudades...
Chega o dia.
Entre choros das saudades , a alegria do próximo reencontro com seu amor ,sua casa...

Chegam ao Brasil. Ele as espera e seguem...
Saudades muitas agora serão recompensadas com belos momentos.....

Lá na Itália,  os choros, as saudades haviam passado a morar naquele casarão grande de família.
Sentiam falta da filha e neta...

Elisa, por sua vez, daqui, mesmo ao lado do amor, tinha saudades novas...
Aqueles dias por lá haviam reacendido novamente o gostinho de ter uma família por perto para acarinhar e ajudar...

Mas a vida era assim mesmo...

Famílias que vivem longe sobrevivem à essas emoções...
Assim tinha que ser...Seria!

46 comentários:

  1. Viagens e Sentimentos... Fez-me lembrar das despedidas nordestinas, êita saudade que esse povo sente... Banzo!...

    Saudade é coisa que dói, hein, mas faz parte da vida...

    Viajar é bom demais... Porém, a vidinha em casa c a família é preciosa!

    Um abraço

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto!
    ¸.•°✿✿⊱彡

    Ótimo mês de maio!
    Beijinhos.
    Brasil.°✿⊱彡
    ¸.•°✿✿⊱彡

    ResponderExcluir
  3. Sei bem o que é isto nestes encontros e despedidas.
    Se fica sente saudades de lá e se vai ficam as saudades de cá a fzer tum tum no coração.
    Bela criatividade amiga nesta nossa inquietude.
    Um abração com carinho.

    ResponderExcluir
  4. Como é bom viajar! De avião, então,nem se fala.Saudade é uma coisa complicada. Quando a gente vai, leva-se a saudade de quem fica,principalmente,quando é do grande amor.Quando se volta, de quem por lá ficou.O bom mesmo é colocar todos na mala e voar juntinhos (rsrs). Eu,particularmente,gosto de fazer assim.
    Aqui, a estória mostrou que a Elisa, apesar das saudades das idas e voltas, todos se sentiram felizes e a recepção no retorno não poderia ser melhor. Isto é que vale: a felicidade.
    Muito Legal!
    Abração.

    ResponderExcluir
  5. Chegadas e partidas.
    Como sei disto. Tenho mãe ,irmãos, sobrinhos em um estado moro em outro, nasci em outro,Ou ir até eles, ou recebe-los aqui onde moro.
    Uma alegria na chegada um vazio na partida
    Boa noite .Abraços Edna.

    ResponderExcluir
  6. Oi Chica!
    Ótimo texto, como sempre!
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  7. Essas distancias sempre causam saudade e ficamos divididos, como a protagonista de seu conto, entre os pais e o marido!Linda história e sempre com aquela pitada de realidade!bjs,

    ResponderExcluir
  8. Oi Chica,
    O post é lindo. Minha filha vive falando em mudar de país e isto me aperta o coração, pois só tenho uma filha e uma neta!
    Eu vou viajar por toda Itália, várias cidades, de norte a sul. Não é minha primeira vez lá, mas desta vez quero conhecer o sul da Itália, lugar onde não cheguei da primeira vez.
    Tenha um ótimo feriado!
    Bjs

    GOSTO DISTO!

    ResponderExcluir
  9. Olá Chica
    Nossa que texto emocionante, lembrou-me da filhona e do netinho, estão tão longe e este mês esta fazendo um ano que não os toco, conversar por telefone ou skipe, é difícil ficar longe, mas cada um tem o seu caminho, o que fica no coração machuca, minha alegria é saber que estão bem e felizes é meu consolo.É sempre choro na chegada e partida.
    Lindo amiga. Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Para minha sorte toda minha familia mora aqui, principalmente filhas e netos, não saberia como viver sem eles pois se fico dois dias sem ve-los ja me angustia , morro de sdds....ahh..delicia ter todos por perto . bjos

    ResponderExcluir
  11. Era bom ter sempre os nossos pais e os nossos filhos bem perto ... que bem que nos fazem!!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  12. MINHA FAMÍLIA NÃO É UNIDA, CHICA. APÓS A "PARTIDA" DE MINHA MÃE E AVÓ, OS PILARES FAMILIARES DESMORONARAM... ACHO LINDO AQUELAS FAMÍLIAS QUE TEM FORTES ELES. É LINDO DE SE VER!
    BEM... MAS TOCO O BARCO! FAZ PARTE... COMO DIZ A MÚSICA DA RITA LEE: "SÃO COISAS DA VIDA".
    ADOREI O TEXTO, COLEGA! ;)
    ABRAÇÃO, MOÇA!

    ResponderExcluir
  13. OPA... "FORTES ELOS". ERREI.KKK

    ResponderExcluir
  14. Ui que emocionante querida, não suporto as distãncias, sempre vivi perto das minhas filhotas e netos,mas nos últimos 6 anos vim viver a 15 quilómetros, mas via-os todos os dias após o trabalhoa antes de vir para casa, à 2 anos fiquei sem emprego e não posso ir vê-los todos os dias, , vejo-os duas vezes por semana e é uma saudade louca, mas falamos todos os dias por telefone.

    beijinho e uma flor

    ResponderExcluir
  15. Que bela historia,se parece com as de muitos casais,quanto amor,a distancia se faz difícil para quem ama .
    Beijinhos chica querida.

    ResponderExcluir
  16. Olá Chica!
    Uma boa história...com muita realidade. Tenho alguma experiência em viver essas separações familiares por espaços de longos anos... desde a infância...
    A vida às vezes obriga e não há volta a dar. Um abraço.
    M. Emília

    ResponderExcluir
  17. Oi Chica
    Viver longe da família é muito difícil, mesmo quando constituímos nossa própria família.
    Bjux

    ResponderExcluir
  18. Chica! No mundo dos sentidos tem sempre uma saudade. E isso é bom. Pois não sentir saudade é que é complicado. Beijo!

    ResponderExcluir
  19. Chiquinha, a familia é essêncial para a identidade da pessoa! Gostei muito de mais essa coisinha! Você sabe das coisas minha amiga!

    ResponderExcluir
  20. Que lindo Chica! Muitas vezes é necessário conciliar lar e familia. Parabéns pelo texto! Adorei. Bjos e ótimos dias!

    ResponderExcluir
  21. oi Chica,

    sei bem como o coração aperta,
    e vão e vem os sentimentos se misturam,
    acho que aprendi a conviver,mas é difícil...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  22. Leva saudades quem parte,
    Sente saudades quem fica.
    Mais uma obra de arte
    Nessas "coisinhas" da Chica!


    Beijos, moça.

    ResponderExcluir
  23. Chica,

    Adoro textos leves e curtos.
    Será que ando preguiçosa para ler paginas infindáveis?!
    Gosto de ler cronicas nas revistas, me divertem e tomam pouco tempo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  24. Oi Chica,

    Adorei o conto,

    Viajar é uma das melhores coisas da vida, mas tudo fica melhor se o amor estiver do nosso lado, viajar sozinha é muito chato, rs

    Bjos

    ResponderExcluir
  25. Viajar é maravilhoso. Uma das melhores coisas da vida.
    Reencontrar quem amamos e mora longe não tem preço: 21 dias, né, Chica?
    Beijooooo!

    ResponderExcluir
  26. Viagens são maravilhosas,mas é espetacular voltar para o nosso ninho!

    ResponderExcluir
  27. Bom dia, Chica!!!

    AMEI!!!!Que linda e história!!! O amor verdadeiro é um presente!
    Foi impossível não em identificar com a Elisa...não por viajar muito...mas por sentir imensa falta do marido quando longe dele...rsrs
    Beijos e meu carinho!

    ResponderExcluir
  28. A gente aprende a viver longe de quem amamos!
    Que lindo texto Chica! Grande beijo!

    ResponderExcluir
  29. Oi Chica, o seu texto retrata bem mts famílias que passam por isso! Tenho uma sobrinha que mora nos EUA e morro de saudades, só nos vemos uma vez por ano, é saudade demais! Mas ela formou uma nova família como a Elisa... e assim vamos sobrevivendo à essas emoções!
    Bom fds pra vc! :))
    Bjsss
    viveraprendendo.com

    ResponderExcluir
  30. Ótimo texto!
    Seria ótimo se pudéssemos viver sempre juntinho da família e do nosso amor, cada um com sua privacidade é claro!!!
    Por isso é sempre bom estar perto de quem se amam e poder compartilhar com ela cada momento, e mesmo não morando perto, como no caso de Elisa e seus pais, é sempre bom saber que seremos sempre bem recebidos, com muitos afagos e carinhos!!!

    beijos e tudo de bom!!!

    ResponderExcluir
  31. Oi
    Chica

    Seus textos,sempre mexem comigo
    Vivo isto,vou ver os filhos deixo meu amor sozinho........volto morro de saudades dos netos e filhos!!!É a vida...
    Obrigado pelo carinho
    Bom final de semana
    Bjss

    ResponderExcluir
  32. Olá Chica, tudo bem com você?

    Eu sinto que pra sempre serei me sentirei assim, dividida. Sinto saudades do Brasil, de minha família e amigos queridos, mas... criei para mim mesma uma outra vida, bem diferente, e quero ambas. Será pedir demais?!?!?!

    ps.: minha irmã Maria Olímpia foi quem introduziu meu blog pra você e você continua firme aqui, sempre presente, sempre carinhosa, por isso acho q deveria dizer a você q Merô (como é chamada carinhosamente pelos sobrinhos) está doente, mas com sua personalidade incrível e sua alma sensível está de bom astral.

    Um grande abraço Chica

    ResponderExcluir
  33. Uma história bem real. QUantas familias não se separam assim?
    há uma frase que diz que lar é onde o coração está, mas nesse caso um pedaço do coração sempre está longe...
    Mas assim é a vida. Assim é a vida

    www.reticenciando.com

    ResponderExcluir
  34. Essa separação é triste né?
    Ficamos divididas.. se de uma lado alguns estão felizes... do outro lado a saudade está apertando..

    Amei a história..

    Um super beijo minha linda.. e uma noite mais que especial viu?

    ResponderExcluir
  35. Linda história Chica, sabe às vezes os filhos moram perto e têm menos contato com a família do que aqueles que moram longe, a distancia torna-se longa para a presença física mas curta para o amor, a cumplicidade, o carinho enfim, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  36. oi Chica
    senti isto na pele
    queria tanta estar co meu marido em São Paulo
    e quando estava com ele
    sentia falta , muita falta da minha familia e da terrinha
    mas isto tudo temos
    que aprendermos
    sempre sentiremos saudades de algo
    bjs
    lu

    ResponderExcluir
  37. Oi Chica. As pessoas se mudam, às vezes pra longe da gente, e é inevitável a saudade não aparecer... No fundo, queremos mesmo juntar todo mundo num lugar só e ficar perto de todos, sempre. Pena que não dá pra fazer isso. Cada um segue sua vida e, mesmo que distante, ainda sobra a saudade que nos motiva a visitá-los. ;)
    Adorei o texto! Boa sorte no Bloínquês. Aliás, sinto saudades de participar com meus textos também, hahaha

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  38. Você falou de mim nesse post Chica.... olhos cheios de água aqui...bjs...te gusto de montão....

    ResponderExcluir
  39. A separação dos nossos entes querido é algo difícil Chica, viver longe das pessoas no qual amamos é muito difícil, mesmo que essa separação seja necessária por vários motivos, mas a vida nunca segue uma lógica razoável.

    Parabéns por mais esse belo texto, abração pra ti.

    ResponderExcluir
  40. Ô Chica que texto lindo...fui lendo e me sentindo no lugar da Elisa, apenas por ter que passear com bebês....porém sempre esposo estava ao meu lado. Penso que não conseguiria ir sozinha. rsrsrs.
    Meus dois filhos passearam para a casa dos avós paternos quando tinham apenas três meses...foi muito bom. Mas graças a Deus sogro e sogra (padrinhos de crisma) estão agora pertinho de nós, na mesma cidade, assim como meus pais. Isso ajuda MUITO!!!
    Mas que é difícil viver longe dos pais isso deve ser muito.
    Parabéns por tão belo texto.
    Feliz FDS.
    Bjokas...da Bia!!!
    _____*_*_*_*________*_*_*_*_
    ___*_________*___*__________*
    __*____________*_____________*
    __*______ ___VOCÊ____________*
    ___*___________É____________*
    ____*_______ESPECIAL_______*
    ______*__________________*
    ________*______________*
    __________*__________*
    ____________*_____*
    ______________*–*

    ResponderExcluir
  41. Os espaços são invioláveis. De forma insubstituível as "coisas" se completam formando um todo.
    Feliz domingo, chica. Abraços.

    ResponderExcluir
  42. Muitas vezes, a melhor parte da viagem é a volta.

    :)

    ResponderExcluir
  43. Oi, Chica! Eu bem sei o que é isso, pois vivo dividida entre minha familia (filho e marido) e minha familia (mãe, irmã e sobrinhos) que moram bem distantes...

    ResponderExcluir
  44. Chica, que lindo!!!
    Fiquei imaginando Cissa voltando e se ajeitando ao lado do marido...

    Ótimo domingo
    Beijos

    ResponderExcluir
  45. "Famílias que vivem longe sobrevivem a essas emoções..." E a saudade é grande, muito grande! Adorei este texto, Chica! Bjs.

    ResponderExcluir
  46. Genial a história determinada pela foto! É, ou não? Você encontra uma foto e se ela te inspira você cria. É isso? Bem, a primeira imagem é bacana, mas a segunda que vc manipulou esta demais, dando um fecho perfeito na história linda! Vi tudo! Grande abraço pelo Dia das Mães! Beijos!

    ResponderExcluir

✿ Coisa boa te ver aqui!beijos,chica ✿