♥ Ju e as estações... ♥



"Ainda que as flores caiam, lembra de vê-las sempre coloridas..."
Essa era a frase que Ju lembrava sempre.

Sua avó sempre lhe dizia, quando ela reclamava das mudanças de estações...Não admitia que alguém perto dela, ficasse reclamando da vida, com tantas coisas lindas que haviam a ser vistas.

_Ora, umas flores caindo? Isso te entristece,Ju?-  avó dizia.

Precisas aprender a viver e verás que mudanças, sejam de estações ou na vida, nos fazem crescer.

Essa era sempre sua fala, a cada ano, quando o inverno se aproximava, derrubando flores, ventando e trazendo neve e frio por lá.

Naquele dia, ao fechar a janela e perceber um tapete de flores caídas, Ju sentia saudade da avó.

Estava só no mundo, naquele casarão, mas estranhamente, naquela noitinha, não se sentia triste.

Fecha tudo, portas e janelões e pega um livro para ler até o sono chegar.
Brown, seu gatinho, lhe fazia companhia. Porém, contrastando com sua paz, ele parecia não a ter.

Andava de um lado a outro na sala, subia na estante e parecia um livro escolher, pois miava olhando para eles...

Ju se aproxima para lhe acarinhar e nota um livro, antigo, velho, desbotado... Sem saber como, o pega.
Abre, folheia e encontra um cartão amarelado pelo tempo, que lhe chama a atenção.

Abre o envelope e vê flores vermelhas, secas, como as da frente do casarão.

Há algo escrito...

Para minha querida Ju!

Não sei quando verás esse cartão, mas sei, será num dia , de mudança de estação.
Não tenhas medo, não fiques triste...
Lembra  do que sempre te ensinei:

         "Ainda que as flores caiam, lembra de vê-las sempre coloridas..."

E, pressinto, quando leres essas linhas,medo não mais sentirás!
Terás aprendido que na  vida, muitas estações e flores ainda verás!

beijos, cheios de amor e carinho da tua vó Mirthes


Ju abraçou o cartão  junto ao peito, fechou o livro, pensativa e saudosa:
Vovó era danada...
Até de longe, parece tudo saber...

Apaga as luzes da sala, vai ao quarto e adormece com aquela linda sensação da presença da avó.

Na manhã seguinte, ao sair par o trabalho cedinho, olha para s árvores...
Havia ventado toda noite e as flores dos galhos, no chão esparramadas...

Mas ela agora, sabia até o quadro lindo ver. Naquele cenário, pela vez primeira, percebia até um tapete de flores  a lhe receber. 

Seu dia prometia. Tinha certeza, diferente tudo ela veria acontecer...
Sentia-se bem e antes de dar partida com o carro, olha para um galho.

Lá estava uma única flor vermelha que parecia tudo ter resistido e estar ali a lhe cuidar...

Olha, vê bem, sabe o que significa e cada vez mais forte sente-se ficar!

Para a vida, estava pronta!

As estações mudariam, flores cairiam, mas ela sabia ,tudo haveria de recomeçar...