♥ Surpresas? Podem ser para os dois lados... ♥


EDIÇÃO VISUAL DO BLOINQUES

Tema:




(((o)))o(((o)))o(((o)))

Tereca como era chamada por todos, era uma jovem esposa, tranquila, dona de casa e sempre bem humorada.

O marido, Leonel, um sujeitinho barrigudo, bigodudo e a usava como "troféu" , já que todos na cidade a cobiçavam e ele gostava de com ela circular para mostrar o tamanho do seu.......EU..

Ela, era o que podíamos chamar de inocente demais, pois apesar de tantos e tantos avisos  de que o dito cujo não era grande coisa, não lhe caía a ficha.

Acreditava que era amada e muito por ele, seu quase "dono".

Por onde quer que circulasse, ele primeiro deveria dar-lhe e devida permissão e a boba, a isso se se submetia.

Um dia, tendo telefonado para Leonel avisando-lhe que iria ao dentista, não o encontrou. Mesmo assim, "sem permissão" o fez, pois um dente lhe doía muito.

Mesmo na maior chuvarada, pegou a sombrinha e foi.  Quando estava quase chegando, o que vê?

Leonel, dentro de um carro, estacionado à frente  de uma praça.

Quando ia lhe chamar, vê entrar Sueli, sua melhor amiga entrando e os dois aos beijos se cumprimentando.  Fica pasma, mas surpreendentemente teve reação.. Fecha a sombrinha, entra num táxi e os segue  que para à porta de um motel. 

Lá, ela tudo fotografou  com o celular, os viu entrar e saiu... Foi à casa de  Sueli, mostrou ao seu marido , que disse já suspeitar.

Foi  então até uma loja de armas  onde já  bem conhecia o dono, aliás, amigo do marido.

 Lá chegou, sem jeito, encabulada...

Pediu uma arma para olhar, dizendo-se nada delas entender ... e atirou .  O disparo  foi de um amor trancado há anos que ela escondia sentir, por aquele homem...

Saiu de lá, feliz, de alma lavada , voltou pra chuva e, diante de uma vitrine, olhou seu reflexo.

Ficou assustada com o que viu.

Após tanta coisa, seus olhos brilhavam.

Estava sim assustada, mas de ver como era forte e não se mixaria para aquele seu já então, em sua cabeça, ex...