♥Plantando e acreditando... ♥



Foto da Norma Marques

Havia sido um outono e inverno de muitos trabalhos para Rui e Maria.
Parecia tudo dar errado.

Ele perdera o emprego, ela doente , os filhos todos pequenos, necessitavam alimentos, cadernos, livros e tudo mais.

Além e por causa dessas situações, o casal passou a se desentender seguidamente.

Maria não estava acostumada a ver nem conviver com aquilo e estava triste, abatida ainda mais...

Mas não perdia a esperança.  Rezava, pedia para que o melhor acontecesse para eles e que o Universo conspirasse a favor da sua família, já que se amavam e poderiam voltar a viver como antes.

Ela , numa noite, teve febre alta e num dos delírios sonhou com sua casinha novamente  feliz, os canteiros floridos e bem coloridos.

Para ela, ao acordar, viu naquilo um sinal...Lembrava-se bem vagamente, porém tinha presente as flores,destas não esquecia...

Pensava pra si mesma : As nossas flores hão de voltar a florescer após esse longo inverno e com elas, nossa alegria.
Chegou a comentar com Rui, que já sem paciência por achá-la muito otimista, nem queria ouvir....

Mesmo assim, ela acreditava... Pouco a pouco, foi sentindo-se melhor. Foi possível inclusive, abandonar os remédios , sobrando mais recursos para os filhos.

Chega início de setembro e um dia, Rui chega em casa animado. Conseguira emprego.

Ela, estava em casa, dando aulas particulares aos colegas de seus filhos, fazia pães, bolos, costurava e vendia seus panos de prato bordados. Não descansava nunca.

Mas, pelo menos, nada tinha faltado  até então ...

Maria sorria ,agradecida. Olhava para o Alto e falava com seu amigo,. agradecendo...

Como passava muito tempo dentro de casa, nem percebera o que lá fora lhe esperava...
As flores de seu sonho...Estravam ali, lindas, coloridas.

Ainda que Rui não as notasse ou lembrasse do seu sonho, ela sabia que nelas estava o sinal.Tudo seria melhor a partir de agora.

Chamou os filhos, mostrou as flores e aproveitou para lhes dizer:

_ Nunca esqueçam de plantar...Quando menos esperarem, as flores hão de nascer...

A partir daquela data, ela e as crianças, agora bem cúmplices, sabiam que nunca haveriam de deixar flores faltar em NENHUMA estação...E elas podiam ser semeadas sempre.
Assim fizeram.

Colheram alegrias e forças para os períodos de "entressafra"...