♥ Brincar,imaginar e responder 3... ♥

♥ Brincar,imaginar e responder 3... ♥
Cliquem pra ver, no chica escreve por aí!

Vejam no Chica brinca de poesia!!!

Vejam no Chica brinca de poesia!!!
Basta clicar!

♥ As mais preciosas jóias... ♥

Edição VISUAL do Bloinquês

(((o)))o(((o)))o(((o)))


_Pai, me escuta! Vem cá!
_Agora não posso, estou indo trabalhar!

_Só um pouquinho, papai! Preciso te mostrar uma coisa que aprendi e nunca consigo!

_AH! Agora não dá! Tchau! Até a noite!
Esse foi o modo como Ritinha iniciou mais um dia . Ela acordava cedo para ser levada pela babá à escolinha.

A mamãe saía cedo para o trabalho, antes mesmo do  seu pai.
À noite, ambos voltavam  para casa e ritinha já dormia. Chegavam tarde.

A vida era dura.Precisavam tanto ter. A mãe queria  poder mostrar as lindas jóias no escritório onde trabalhava , para ser alvo de inveja das amigas. Ela se sentia poderosa com aquilo.

O pai, fazia empréstimos , se "enfurnava" para ter sempre o carrão mais potente e moderno...Isso o fazia sentir-se "machão"...

 Nem se davam conta que havia alguém, naquela casa, que não havia pedido para nascer, mas estava ali.  Era criada sem carinho e amor.

Apenas passavam os dias por lá!
E Ritinha foi crescendo.  Com o tempo, nem mais pediu nada os pais.

Estava agora já no seu 3º ano da escola e os pais, dela por lá nada sabiam. Nas reuniões não compareciam. Não tinham tempo. Essas eram as justificativas... Mas para jantares com amigos e festas, esse havia.

Um dia, à noite, ao lado da cama dos pais, um envelope, com um convite.

Venham assistir a peça do meu teatrinho na escola.

Será dia 17 de julho, 20 horas.
O nome da peça:  

"O que o amor pode fazer"

Espero vocês!


Os dois se olharam e desde logo, passaram a em suas cabeças, a inventar alguma desculpa. 
_Ah! Colégios e essas besteiradas. Não sabem que não temos tempo para bobagens?- pensavam!

Chega o dia , hora do teatrinho.

Ritinha contracenava com o professor de Educação Física que, nas horas vagas, era ator também. Adorava aquele trabalho.

Tratava-se  na peça,de uma menina sem amor e carinho , deixada de lado pelos pais e família e que um dia, encontrou uma pessoa que dela se importava. Passaram a ser amigos e confidentes. E houve uma mudança radical na vida daquela protagonista. Havia reaprendido a sorrir.

Seu pai a ajudava nos  brinquedos, sua mãe lhe contava histórias e o pai, gostava de se divertir, inventando penteados diferentes naqueles lindos cabelinhos e tantas coisas mais, sempre que podiam, juntos...

A peça acabou, a platéia aplaudiu muito e claro, Ritinha não pode ver os pais por lá.

A babá a levou de volta para casa, tentando lhe animar.
Mas Ritinha estava triste demais. Naquela noite não conseguiu dormir, teve febre...

Somente quando voltaram para casa no dia seguinte, a babá lhes contou que Ritinha não estava bem.

_ O que houve? Deve ser essas coisinhas de crianças. Falaste com o pediatra? -Perguntavam.

 _Sim, ela está medicada. Porém sinto que devo lhes mostrar um vídeo que fiz com meu celular...A qualidade não é boa, meu celular é comum, dos baratinhos, mas dá para passar a mensagem...

Nessa hora, mostra a peça ali registrada.  

Os pais se olharam, viram a alegria de Ritinha junto aquele homem estranho que ,passava amor, ainda que no palco.

E viram a filha sorrindo em cena.

-Há quanto tempo não víamos isso? 

Aquilo foi um "despertador" que tocou.  Ainda era hora, ainda dava tempo.

Foram até o quarto, deram abraços, beijos, cancelaram o trabalho no dia seguinte e se dedicaram à ela. Deram folga à babá e por um dia, assumiram a filha.

Foi lindo de ver ...
E o melhor: aprenderam a lição!

Agora, Ritinha sorria e seu sorriso vinha do coração.

Hoje será dia da reunião na escola e ambos comparecerão. Verão pela primeira vez a professora de sua filha.
Um dia que ficará marcado para todos!  Tiveram tempo de recuperar.Ainda bem!

E só tem a agradecer à Verônica, a babá especial que lhes abriu os olhos...

Todos estão felizes agora, trabalham, continuam sus vidas normalmente, mas as prioridades são outras, bem diferentes.

 Resolveram priorizar o amor e família, jóias muito especiais e que ninguém pode  comprar...

46 comentários:

  1. Que lindo texto amiguinha, me emocionei, se não se importa vou levá-lo comigo preciso mandar um email para meus filhos. Tenha um dia abençoado e beijinhos carinhosos para ti.

    ResponderExcluir
  2. Que legal Chica! As vezes a vida realmente é corrida e separa a gente das horas importantes dos filhos, mas as vezes os pais são relapsos mesmo.

    Belo texto!

    ResponderExcluir
  3. Texto muito bom p pensar, Chica. A vida é tão curta e os nossos valores devem ser voltados mesmo p família, nosso grande tesouro... O tempo passa e desfrutar o melhor sempre está na hora! Hum, como é importante demonstrar amor, atenção e companheirismo, né?!

    Feliz Dia dos Pais! Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oiee...tem momentos que não tem preço nesta vida...lindo dia pra ti.bjss

    ResponderExcluir
  5. É, também tive a vida de Ritinha, principalmente por ser a ais velha de 4 filhos. Fiquei muito independente, saí cedo de casa para estudar e não mais voltei para ficar.
    Meu pai, há 7 anos, após o nascimento do 1o neto começou a perceber o q perdeu e hj nos pede desculpas pela ausência.
    Nós entendemos q foi para o nosso bem, mas percebo q o mais prejudicado foi ele mesmo.
    O q nos restou? Penso q aprender com a lição e procurarmos não fazer o mesmo! Ter tempo para as jóias q não podem ser compradas é fundamental, pois mais vale pouco tempo bem aproveitado do que nenhum tempo. ;D
    Feliz e intenso Dia dos Pais para vc e tds que passam por aqui... sempre!!!
    Bjokas em seu coração querido e extremamente sábio. ;D

    ResponderExcluir
  6. Chica,
    Um texto para refletirmos com certeza!
    É triste quando isso acontece em nossas casas, mas que bom que muitas delas despertam a tempo!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  7. Oi,Chica!Lindo post.Lembrou-me muito dos textos da Lya que ela fala muito nisso que os pais se preocupam em dar as melhores roupas,as melhores viagens,mas não se preocupam em dar amor e carinho para os filhos algo que é de vital importância.
    Belo conto e que bom que eles aprenderam a lição enquanto ainda era tempo.
    Beijossss

    ResponderExcluir
  8. QUE CONTO FOFO, CHICA!! UM LINDO FUNDO MORAL PARA ESSE DIA ESPECIAL DE DIA DOS PAIS!! ADOREI!!
    TENHA UMA LINDA NOVA SEMANA!! :)

    ResponderExcluir
  9. Uau Chica que bela reflexão: é preciso amar nossos filhos, pois sem amor nada sobrevive. Vou divulgar uma parte no meu blog e pedir que leiam a integra aqui.
    Bjão e ótima semana
    Lú Melo

    ResponderExcluir
  10. Que texto ótimo! Infelizmente encontramo muitos pais assim e quando percebem já é tarde demais!
    Ainda bem que Ritinha tem a Verônica!
    Chica adorei!!
    bjs
    Amara

    ResponderExcluir
  11. Emocionei-me Chica, quantas e quantas crianças não vivem assim, ainda quando os pais são ricos, pagam babás e as crianças dos pobres ficam ao Deus dará pois nem uma babá tem para preparar uma comida fresquinha, triste quadro, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  12. Chica, excelente mensagem esse teu conto nos dá. Como é importante os filhos receberem atenção e amor dos pais!! como isso faz bem para suas almas e corpos!!

    beijos

    ResponderExcluir
  13. AI, CHICA! QUE PECADO, NÉ??? COITADINHA DA RITINHA! E QTAS RITINHAS NÃO TEM POR AÍ, NÉ??? SOU PROF DE CÇA, TEM PAIS QUE EU NUUNCA VI NA VIDA... PODE???
    A RITINHA TEVE SORTE POR TER UMA BABÁ TÃO SENSÍVEL! E OS MEUS ALUNOS???

    BJSSSSSSSS

    ResponderExcluir
  14. Que lindo texto Chica! Infelizmente essa história é muito comum nos dias de hoje. Eu como professora vejo tanto isso. Mas que bom que os pais de Ritinha acordaram a tempo! Desejo que você tenha uma abençoada semana cheia de mita paz!!! Um grande abraço!!!

    ResponderExcluir
  15. Senti uma pontinha de tristeza, porque desde que minha filha foi morar com o pai (2011), não pude participar mais ativamente dos assuntos escolares. E sempre dei muita importancia a isso. Quando criança, minha mae trabalhava em outra cidade, nao tinha tempo para ver minhas apresentações, o meu pai a representava, mas ela não era ausente do "conteudo".

    Chica, adorei seu texto, me fez voa até longe...

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Chica
    Lindo demais! Adorei e como fiquei emocionada com essa história.
    Uma participação única.

    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Chica querida
    Comovente a estória da Ritinha, por muito que os pais façam, jamais conseguirão recuperar os momentos de atenção que não deram e, isso a Ritinha não irá esquecer, muitos pais infelizmente são assim, pensando que tudo se baseia em bens materiais, esquecendo o mais importante e insubstituivel, o amor, carinho e atenção.
    Boa semana amiga.

    Beijinho e uma flor

    ResponderExcluir
  18. Ah Chica, como eu sinto pelos os pais ausentes.
    Entendo a correria em busca de nem sei o que exatamente, mas sabemos que não é mais importante do que o carinho, atenção e amor que um pai e uma mãe podem dar.
    Há de se ter tempo, sempre.
    Boa semana
    Xeros

    ResponderExcluir
  19. Existem muitas crianças que,mesmo tendo pais,sofrem com o abandono e a falta de carinho.Adorei sua história!Um grande alerta tb!bjs,

    ResponderExcluir
  20. .


    Quase perdi o fôlego. Li de
    uma tacada só.

    Beijos,

    silvioafonso






    .

    ResponderExcluir
  21. Aplausos minha amiga.Beleza de criação com lição para o cotidiano de muitas pessoas nesta correria da vida.
    Voce sempre é uma magica viajante da literatura,dificil saber o que vem desta cartola.
    Meu abraço e admiração.

    ResponderExcluir
  22. Infelizmente Chica, há tantas Ritinhas por aí...

    Eu mesma tenho um sobrinho, que mesmo a mãe não trabalhando fora, não interage muito com os filhos. ela precisa passear no shopping, academia à exaustão,papinho na casa das amigas, e no final de semana se dedica muito à Igreja Universal do Reino de Deus, que ironia né?!

    bjs querida. texto excelente! e obrigada pelo incentivo lá no bloguinho.

    ResponderExcluir
  23. Sou professora da Escola Pública, então posso dizer que nas classes menos favorecidas também existe o desapego familiar. E não é raro, não. Que pena, essas pessoas não sabem o que estão perdendo...

    ResponderExcluir
  24. Oi Chica
    Que lindo texto. Você é maravilhosa! Eu trabalho fora e tenho dois filhos pequenos, com blog, sei como é difícil administrar tudo isso kkkk, mas sempre tento deixar bem claro como amo meus filhos, nunca falto a reuniões e apresentações deles na escola.
    Bjão. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  25. Olá!
    uma estória triste , mas com final feliz!
    de suspiar!
    bjs

    ResponderExcluir
  26. Que história linda!
    Há momentos tão especiais que passamos junto de nossos filhos, que não podemos desperdiçar jamais.
    São momentos preciosos, que dinheiro nenhum se compra...
    Quantas crianças tem pais e mães, juntos na mesma casa e são tão solitárias!
    Precisam acordar, ainda há tempo!
    Fiquei feliz pela Ritinha, ainda bem que acordaram e viram o que estavam fazendo!
    Beijo Chica!
    Valeu!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  27. Olá Chica
    Esta história teve um desfecho feliz, mas quantas Ritinhas existem por aí, não só nas classes mais abastadas, mas também nas menos favorecidas economicamente.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  28. Dentre as preciosas jóias do teu conto, está uma santa babá. Aquela
    que deu um final feliz ao episódio.
    Você através de sua escrita, poderá salvar outras Ritinhas que existem em quantidade na nossa sociedade. Pais egocêntricos que não conseguem lidar com a solidão dos filhos...
    tenha uma ótima semana
    beijos
    Zizi

    ResponderExcluir
  29. Bom dia!!
    Belo conto.Os pais precisam estar atentos a todos os atos dos filhos,para que mais tardem não percam o filho para outras coisas.
    Grande abraço
    se cuida

    ResponderExcluir
  30. História emocionante como tantas outras de tua autoria que já tive o prazer de ler.O tema é sério e complexo porque envolve a família,mas você como sempre consegue apresentar esses argumentos difíceis dentro de enredos claros e de final positivo,parabéns!
    Um forte abraço aos poucos voltando ao circuito blogspot!

    ResponderExcluir
  31. Affffffff! Vc me levou às lágrimas! Fazer filho é mole, dar amor no dia a dia que é o lance! ;) Lindo demais, pra variar! Parabéns!
    Beijo, beijo!
    She

    ResponderExcluir
  32. Quando será que descobriremos essas verdades, Chica? Precisamos continuar a divulgá-las! Boa semana, amiga.

    ResponderExcluir
  33. Oi Chica,

    Chegando tarde porque estou viajando, mas me deleitando com o texto. A ideia das mães de uniforme é real, mas cabe a reflexão pelo o que queremos para os nossos filhos.

    Beijos e boa semana.

    ResponderExcluir
  34. Oi Chica!
    Que conto lindo menina!
    Infelizmente existem muitas Rtinhas por aí. Não entendo como as pessoas priorizam tantas coisas sem importancia e deixam de lado algo tão importante quanto a família.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  35. Isso e mais pura verdade , tem pais que acham que encher a crianças de presentes estão redimindo a ausência
    bjs

    ResponderExcluir
  36. Lindo Chica....
    Bom demais passar aqui nesse fim de tarde e te ler..

    Beijos...

    ResponderExcluir
  37. E quantas ritinhas tristinhas há por ai.. dadinha, mas ainda bem que teve um final feliz :)

    Bjos, Chica.

    ResponderExcluir
  38. Tomara todas as histórias das "Ritinhas" tivessem assim um final feliz...muito lindo e tocante Chica.
    Bjs

    ResponderExcluir
  39. Amiga, voltei!
    Infelizmente existem mtos casos assim.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  40. Nossa que texto tocante... lindo lindo lindo.

    ResponderExcluir
  41. Oi Chica,
    Chorei ao ler a história. Eu fui criada assim! Mas Deus colocou minha madrinha em minha vida, que foi pai e mãe para mim.
    xoxo

    Gosto disto!

    ResponderExcluir
  42. Muito lindo e real Chica.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  43. É Chiquinha, essa é uma realidade bom comum nos nossos dias.Sorte q esses pais ainda tiveram tempo de acordar , eu conheço uns q não tiveram isso.:((

    Beijinhos

    Ana

    ResponderExcluir
  44. Oi
    Chica
    Amei ver vc lá no meu cantinho
    Obrigado de coração

    Ao ler isto ,agradeço a Deus minha filha é um anjo,largou tudo pra se dedicar aos filhos,é uma grande mãe!!!!!!!!!!!!!!!
    O pai tmb,mas como médico não tem tanto tempo,mas tmb é bem presente,graças a Deus
    Amei seu texto
    Um abraço bem carinhoso
    Bjosss

    ResponderExcluir
  45. Olá Chica!
    Linda história, fiquei emocionada!
    Beijos !!!

    ResponderExcluir
  46. Bah!!!Impossível ler e não ficar com os olhos marejados...
    A criança precisa de amor e dói demais quando não se sente querida.
    Não é fácil...
    Bela inspiração minha amiga!!Que possa servir para abrir os olhos de pais que esquecem a verdadeira prioridade!
    Beijos!

    ResponderExcluir

✿ Coisa boa te ver aqui!beijos,chica ✿