* Era chegada a hora...


Essa é minha participação da edição ROTEIROS do Projeto Bloinquês:

Para os que não sabem devemos, como TAREFA, criar um roteiro para essa cena...(sem ser baseado nas cenas do filme a que se referem)

(((o)))o(((o)))o(((o)))


A casa estava toda arrumada ...

Jeff havia havia preparado tudo para  ao retornar com ela do hospital.

Finalmente após quase uma semana de hospitalização, chegara o dia para Juli.

Era  chegada a hora de  enfrentar... Tinha medo de "desabar"...

Retornar àquela casa onde tantas coisas boas aconteceram não seria  problema se o último acontecimento não a tivesse deixado triste, debilitada ...

Dias atrás havia saído dali  alucinada de dores, de um aborto que ao final, acabou acontecendo  após sua queda na escadaria.

Agora retornava...

Ao descer do carro, foi logo amparada pelo marido e era chegada a hora de entrar, encarar de frente aquela escada , pisar nela e na realidade.

Antes de entrar, abraçada ao seu amor que como ela também sofria, olha para os verdes do jardim, respira fundo e  então vê o que lhe parecia um bom sina l:

Nunca antes lhe havia chamado a atenção... E agora, aquilo gritava ao seus olhos e pasma, sentiu uma esperança, quando falou ao marido:

- Vês aqueles nossos vasos? Se reparares bem neles, ali tem duas plantas adultas e um brotinho no mesmo vaso. Aquela que está com o brotinho sou eu e o outro, ao nosso lado, és tu, cuidando de nós...

_Ele, sem entender muito, olhou atentamente e ficou feliz ao ver esperanças em Juli.

_ A casa está cheia de verdes, amor!
E verde também é a nossa  esperança...

_Tenho certeza que assim que esse nosso abalo passar, daremos um jeito e brevemente, faremos uma linda foto, nós três, junto aos vasinhos que nos representam ná na entrada de nossa casa. O que achas?pergunta Jeff..

Ela o olhou nos olhos e sorriu...

Ainda estava triste, mas sabia que passaria pela escada e que por ela tantas outras vezes haveria de trilhar com um bebê nos braços.