Vejam no Chica brinca de poesia!!!

Vejam no Chica brinca de poesia!!!
Basta clicar!

Lá no chica escreve tem...

Lá no chica escreve tem...
Cliquem pra ver!

* Decisões...


Essa é minha participação no Projeto Bloinquês, edição VISUAL

(((o)))o(((o)))o(((o)))


Pela estrada afora eu vou bem sozinha...cantarolava,Marina...

Naquele dia, queria se isolar de toda a família.

Decidira que por ser tão importante para ela,necessitava pensar e meditar sobre sua vida e decisões importantes que deveria tomar.

Comentou apenas com algumas amigas e disse que estaria perto do sítio da Saudade,um local bem próximo à cidade,mas com todas características de paz,que tanto precisava.

Era seu aniversário.Completava 23 anos.E ainda, mais , era o dia de sua formatura em Direito.

Havia feito o curso pra satisfazer familiares,que sonhavam em garantir a continuação do escritório da família,porém aquilo nada lhe dizia.

A cada semestre na universidade, mais via que não concordava com princípios básicos ali contidos.
Nunca poderia defender alguém se não estivesse com a certeza da inocência dessa pessoa.
Isso era um entrave para aquela profissão.

Assim, ali caminhando, pensando no que faria, resolveu não comparecer à solenidade de formatura e enfrentar seus pais.

Pega o celular e avisa que não se preocupassem, pois ela estava bem,e assim falou tudo, como nunca antes conseguira fazer.

Do outro lado,a linha foi interrompida... Podia já imaginar o que estava acontecendo.

A mãe tendo seus xiliques, pensando nos gastos que haviam tido e bla,bla,blás...

Estava bem certa agora! Não festejaria algo que lhe trazia infelicidade.

Caminhava entre os verdes,quando de repente, vê chegar Bia e Beth, duas de suas amigas e para as quais ela tudo contou sobre seus planos.

Bia então,foi até o carro, buscou seu violão e as três ali cantaram os Parabéns.

Bia e Beth para festejar o niver de Marina e esta, pra festejar o dia de sua libertação.

Enfim,nascia de novo , se libertaria de um peso: uma escolha errada e sua falta de coragem de enfrentar os pais, sua covardia...

Agora, com a experiência do curso e com o diploma que conquistara trabalharia não no escritório da família,que parecia, pela frieza,apenas fábrica de dinheiro.

Trabalharia meio turno como secretária num escritório , o que lhe garantiria uma remuneração e no outro turno,faria pinturas.

Pintaria a vida, colocaria cores por onde passasse...

Ficaram as três ali até o fim do dia e à noite,foram juntas,enfrentar as "feras"...

Hoje, daquela cena, restam as lembranças e Marina, tornou-se uma importante pintora e é feliz.

Tem uma galeria e sua mãe,trabalha por lá com ela...Ela também, agora,faz o que gosta!

36 comentários:

  1. Hola Chica,

    precioso tu relato.
    Es verdad, cuantas personas son frustradas en su vida profesional solo porque no siguen su vocación...

    Saludos,

    Sergio.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela coragem...mas pode sempre conseguir-se de mansinho satisfazer os nossos sonhos sem magoar terceiros, muito menos pais que nos mereçam todo o amor e respeito.
    Também podia aos poucos ir deixando aperceberem-se que ela não tinha mesmo jeito para aquela tarefa...afinal, foi com os lucros do escritório que conseguiu uma escolaridade superior...quantos há que querem e não têm possibilidades monetárias para o fazer.
    Assim sendo, respeitar os seus progenitores de forma a que não sofram um xilique...é sempre de aconselhar.
    Se nos amam de verdade...eram eles que se aperceberiam e lhe diriam para mudar de tarefa e ser feliz...mas, pelo menos, já tinha algo para adquirir uma tarefa que lhe proporcionasse a sua independência financeira.
    Não vejo mal nenhum querermos que os nossos filhos continuem algo que nos serviu durante as nossas vidas...assim como reconheço que há pessoas que não têm queda para essa continuidade...seja em que área for...é uma questão de amor e respeito...tudo chega a um entendimento/consenso.
    Os jovens por vezes...dão passos maiores do que o que podem dar e destroem as suas vidas exactamente por terem essa "coragem" para mim...chama-se não dar valor ao "bem bom" que usufruiram e julgam que a vida é só facilidades.
    A vida é feita de paciência para melhores dias...muita paciência e muito amor pelo próximo.
    Belo conto...mas que lhe dei a volta à minha maneira de ser e sentir.
    Bjs. e forte abraço
    Mer

    ResponderExcluir
  3. Assim é: muito mais fácil atingir o sucesso, fazendo o que se gosta! :) Bela história, boa semana.

    ResponderExcluir
  4. "A obediência é fruto da fé;
    a paciência é o viço desse fruto."

    Encontrei esta frase...que estava dentro de mim e não a encontrei quando comentei...

    Bjs. sinceros e forte abraço
    Mer

    ResponderExcluir
  5. Chica essa história só confirma como é importante fazer o que gostamos. Adorei a rebeldia. bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá Chica
    Realmente chega um momento que não dá mais para nos submetermos à vontade de outros. Temos que arriscar a ser feliz, mesmo que para isso precisemos correr risco, eles fazem parte da vida.
    Bjux

    ResponderExcluir
  7. Chica, menina... Adorei te ler! Precisamos sucumbir as nossas vontade também e não só a dos outros.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Adorei Chica, nem sempre as pessoas tem a coragem de tomar essas decisões, e outras vezes por mais que tentem explicar a família não entende
    Mas adorei a atitude dela, pois foi atrás do que queria e hoje se sente realizada
    Beijos pra você!

    ResponderExcluir
  9. A Marina está de parabéns...
    Teve coragem e hoje trabalha no que gosta
    Bonito conto,Chica
    Beijão para você
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
  10. Chica, minha querida...tão bom quando colocamos nossa vontade acima de tudo e que temos a coragem de enfrentar o que vem a frente em prol do nosso querer...eu queria ter sido assim...
    Bjs carinhosos e um dia lindo e abençoado pra voce
    Márcia

    ResponderExcluir
  11. Chica, o mais importante de tudo não foi ter seguido um caminho que não queria trilhar, nem mesmo ter enfrentado seus pais, mas entender tudo o que aconteceu e zerando as contas começar e recomeçar!
    Um beijo

    ResponderExcluir
  12. Mas bah, Chica.
    Seu conto me fêz lembrar a história do menino que perguntou para o pai: - O que você quer que eu seja quando crescer? - Correto e feliz. Respondeu o pai. - Não, quiz dizer a profissão. Insiste o menino. - Não importa a profissão, quero que seja correto e feliz. Repete o pai...
    Abração e boa sorte no concurso.

    ResponderExcluir
  13. Devemos ter coragem,as vezes, para seguir o caminho, do que gostamos de fazer,até pq a vida é uma só e passa tão rápido.
    Lindo o conto ,como sempre.
    bjs

    ResponderExcluir
  14. Algumas coragens - algumas escolhas - alguns caminhos ... belo post !

    ResponderExcluir
  15. Concordo inteiramente com a Isadora, Chica! O importante foi reconhecer-se, ainda à tempo, enquanto ser em evolução, com utopias a serem alcançadas.

    Embora a covardia, a imaturidade e a subserviência tenham se colocado como perfil abraçado, em tempo hábil ela se refez, ousando romper todos os paradigmas e voltar a sonhar a vida, com o sabor exigido.

    Meu carinho a você!

    ResponderExcluir
  16. Cada um tem que achar seu caminho e se responsabilizar por seus erros e acertos. Afinal quem paga a conta é a própria pessoa.
    Uma bela história.
    beijos

    ResponderExcluir
  17. Somente chega quem caminha.

    Bjao

    ResponderExcluir
  18. Ah,amiga...Que bom ter vindo por aqui hoje. Eu vivi isto com meu filho - inclusive a mesma profissão. Ele resolveu assumir que não aguentaria ser advogado no 4ºperiodo... Dei todos os "chiliques" que podia e outros que inventei. Mas, graças a Deus estou conseguindo gostar muito de ter um outro Jornalista em casa, e ficar muito orgulhosa com a carinha linda e cheia de felicidade quando conta os progressos no estágio. A vida é uma aprendizagem constante, temos que estar bem atentas para não magoar quem amamos tanto.

    ResponderExcluir
  19. Olá Chica!!!

    Você é encantadora!!!

    Ah! e obrigada pela atenção que vc tem dado ao meu blog!

    desculpe-me as ausências... Mas sei que vc entende!!!
    Um enorme abraço!

    ResponderExcluir
  20. Uma bela atitude de Marina fazer o que realmente gosta só assim se torna um gde profissional.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  21. Acho que os pais têm que orientar, e, se possível, mostrar exemplos, porém, nunca impor. O filho tem que procurar seguir aquilo que gosta e tem aptidão, caso obtenha sucesso, ótimo, caso contrário, os pais devem estar sempre prontos para recebê-lo.

    Belo conto Chica. Ótima participação.

    Abraços,

    Furtado.

    ResponderExcluir
  22. Ler-te é maravilhoso tem sempre uma lição de vida para nós, obrigado Chica . Bela lição pena que poucos pais a leiam e entendam que os filhos também sabem o que querem. bj

    ResponderExcluir
  23. Chica, mtas pessoas fazem as coisas só pra agradar aos pais... minha irma fez e se arrepende, eu nao fiz e tb me arrependo! rs
    Pena que a sua personagem nao gostou logo do direito, que eu sou tao apaixonada... se eu conversasse com ela 3 minutos fazia ela se apaixonar! rs!!! beijinhos, lindo texto

    ResponderExcluir
  24. Linda estória!! Concordo também que devemos fazer por nós e não pelos outros, pois acredito que a frustação sempre chega e isso é muito ruim.
    Bjs e ótima quarta p/vc!!!

    ResponderExcluir
  25. Olá Chica.

    Temos que buscar sempre o qie nos agradar e que nos torna feliz.

    Abraços

    ResponderExcluir
  26. às vezes aquilo que nos parece ser uma segunda opção passa a ser a primeira.

    ResponderExcluir
  27. É importante fazermos o que gostamos mas compreendo que nem sempre é fácil enfrentar e desobedecer aos pais, pelo menos os pais da minha meninice.
    LINDO.
    Beijos

    ResponderExcluir
  28. Chica querida, fiz uma escolha muito parecida em minha vida...não foi fácil, mas confesso-lhe que hoje sou bem mais feliz.

    Um beijo,

    Bia

    ResponderExcluir
  29. Chica
    Graças a Deus passamos pela vida e pelas decisoes que tivemos que tomar e escolher.
    Eu não saberia fazer outra coisa a não ser lecionar.
    E Graças a Deus tudo deu certo e fui feliz. Mas terminou também Graças a Deus!
    Agora são os meus sobrinhos. Thais desde pequena queria ser dentista como os pais. Vai prestar vestibular e vai ser uma otima dentista.
    Afranio ficou numa duvida danada e escolheu medicina. Eu espero que esta escolha seja a certa para ele, e não para fazer o gosto de meu irmão.
    Vamos ver o que vai dar.
    A gente fica por aqui rezando. Para que as decisões sejam acertadas.
    com carinho MOnica
    Eu também acho estas crianças, maravilhosas!

    ResponderExcluir
  30. Chica, vc diz do que muitos gostariam de fazer. Decisões são escolhas e também coisas dos "fortes."
    Amei.
    Bjs de luz.
    Goretti

    ResponderExcluir
  31. Chica, minha querida amiga

    Aimer ce que l'on fait est un plaisir..

    Beijos

    ResponderExcluir
  32. Boa noite Chica,

    O mais importante não é errar nas escolhas, mas ter a capacidade de reconhecer esse erro e a coragem de recomeçar.

    Adorei o texto,

    Beijos,

    ResponderExcluir
  33. Chica

    Todos nós devemos fazer nossas próprias escolhas, sei tb que nem sempre é fácil, mas vale tentar e ser feliz. Ah! Gostei muito do nome da personagem da história, MARINA, é o nome que escolhi para minha filha, que já partiu, mas que era muito decidida. Fica com Deus! Bjssssss

    ResponderExcluir
  34. Hj fiz uma escolha fácil, vim te visitar,pq adoro passar aqui.
    Deixo um grande abraço e um bjs

    ResponderExcluir
  35. É tão bom ter esta liberdade de viver em sua plenitude...

    Fique com Deus, menina Chica.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  36. Oiee!!
    Nossa muita coragem de Marina...mas o sabor da realização em se fazer o q gosta é incomparável mesmo!!
    Bjss e bom fds!

    ResponderExcluir

✿ Coisa boa te ver aqui!beijos,chica ✿