Olhem o que temos por no chica escreve!

Olhem o que temos por no chica escreve!
Basta clicar!

Vejam no Chica brinca de poesia!!!

Vejam no Chica brinca de poesia!!!
Basta clicar!

* Nossas idas e vindas...



Cada vez mais frequentes nas famílias, estão as idas e vindas...

A nossa, por exemplo, foi sempre marcada por isso: separações e despedidas entre os membros da família que moram ou moraram em outras cidades ou partes do mundo...

Quando pequenas e até bem grandinhas, nós irmãs, passamos muitos anos separadas, já que uma parte morava aqui no Sul com os avós e a outra no Rio de Janeiro, com o pai e mãe.

Como nosso pai trabalhava com vendas, estávamos assim, sempre de cá pra lá, e as reuniões aconteciam mais nos finais de ano. Assim, muita coisa se perdeu nesse caminho...

Bem, quando conheci o Franco, este havia, após a morte de sua mãe, deixado a Itália, seu país de origem, trazendo sozinho, seu irmão pequeno para o Brasil.

Dá para imaginar a tristeza que foi essa despedida para seus tios e irmã . Sabiam que muito tempo se passaria sem que pudessem se reencontrar. Foi uma viagem e tanto...naquela época, a distância parecia muito maior...

Casamos, fomos tendo os filhos e um dia, Gordo, nosso segundo filho, resolveu começar a juntar seu dinheiro do trabalho, economizando tudo, para tentar a vida na Itália, que oferecia muito melhores condições e oportunidades.

Economizou, comprou a passagem, suas roupas para enfrentar o frio de lá e ainda tinha a graninha suficiente para se manter sem passar por problemas, caso não encontrasse um emprego logo.

Assim, como numa mágica da vida, fez o caminho inverso do pai e foi se estabelecer justamente na cidade do Franco, Nerola-Roma.

Foi nessa época então, que houve o reencontro e maior convivência com os parentes italianos, pois com sua ida, passamos nós a fazer um vai e volta e até moramos por um tempo por lá, deixando então, alguns dos filhos por aqui.

Enfim, para estar junto de um, estávamos longe de outros.

Lá Gordo casou, teve os filhos, saiu da Itália e foi pra Londres, tentar buscar novas experiências.

Estava bem por lá, quando uma doença na família por aqui surgiu e ele sentiu necessidade de voltar e participar de tudo novamente...

Porém, quem fica muito tempo fora do Brasil e da família, dificilmente consegue assimilar novamente os costumes perdidos que não mais são compatíveis com os adquiridos.

Isso, aliado à total falta de segurança, fez com que, novamente, em maio de 2007, seguisse com a família em definitivo para Londres, retornando por sorte, ao seu antigo emprego.

Assim, nessas idas e vindas, muitas despedidas, muitos choros e separações...

Nós, pais, ficamos apenas observando esse ir e vir, esses círculos que se abrem e fecham e desejando que acertem sempre.

Queremos que sejam apenas felizes, o resto, acontece naturalmente.

É o caminho da vida, o andar da carruagem...

Nestas corridas todas, precisamos torcer para que as pedras que surgirem nas suas "estradas" sejam contornadas e que estas os conduzam ao melhor caminho para que sejam sempre muito felizes.

Nós, pais e irmãos, ficamos apenas torcendo, esperando que todos encontrem o melhor naquilo que procuram e que a vida os trate bem! (Chica)

30 comentários:

  1. Oi,Chica

    Que post legal!
    Família é tudo,né???Mas,as idas e indas às vezes são necessárias,até para o crescimento de cada um..

    Tentei entrar no site que vc recomendou .mas não consegui!!

    Bjus

    ResponderExcluir
  2. Lindo post! Digo, lindo e emocionante! Também tenho uma história parecida na família. Me emocionou muito este post.
    Muitos beijinhos querida,
    Regina

    ResponderExcluir
  3. Minha irmã do meio sempre quis morar nos EUA. Foi ensaiando muitas viagens, ficando as vezes 1 mes, as vezes 2. Depois que mamae faleceu, ela foi de vez. Depois de 3 anos, foi a vez da minha irma caçula ir também.

    A do meio casou por lá e já veio nos visitar algumas vezes, com o marido.
    A mais nova voltou, por imposição de papai (andava fazendo umas bobagens por lá kkk)

    Mas família é assim mesmo, um vai e vem danado.
    E haja coração, viu?

    Beijo

    =)

    ResponderExcluir
  4. Chica,
    Os encontros, desencontros, idas e vindas fazem parte de muitas famílas. Da minha também
    Beijos e bom fim de semana
    Yoyo

    ResponderExcluir
  5. Boa noite Chica!

    Assim é a vida, mas confesso que em alguns momentos sofro mais do que deveria. Minha família está bem dividida pelo Brasil.

    Abçs
    Adriana

    ResponderExcluir
  6. O bom que vocês dão liberdade aos seus filhos de tentarem a felicidade do jeito que eles merecem...

    Fique com Deus, menina Chica.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. Meu avô paterno veio de Treviso, Itália, e nunca mais voltou. Eu não conheço nada por lá, e o meu pai, mesmo com mais de 80 anos, sonha em um dia visitar os parentes que vivem(?) lá.
    Bela história: feliz de quem tem uma assim pra contar!
    Bjkas, muitas!

    ResponderExcluir
  8. Nossa Chica, me identifiquei tanto c/ suas palavras...me encontro em posição oposta a sua, no papel de filha, sempre pra la e pra ca...C/ o falecimento da grande matriarca da familia, comecei a sentir necessidade de aproveitar mais a convivencia com os familiares, pq de repente a gente se dá conta q a vida passa depressa demais. Eu espero (e desejo tb a vc), q essas despedidas e distancias sejam diminuidas, pq "da vida, a gente só leva a vida q a gente levou", palavras sábias do meu pai. Bjão, Mi

    ResponderExcluir
  9. Retratos da vida real... estar vivo é experimentar o novo, se abrir para o mundo e não temer as idas e vindas... um dia chego lá também!
    Linda história, Chica!
    Um lindo sábado pra ti...
    Jr

    ResponderExcluir
  10. Acho que chega um dia em que os pais têm que deixar os filhos decidirem o caminho à ser percorrido, à vezes a decisão parece-nos inaceitável, mas, mesmo assim, tem que haver um crédito de confiança, até porque, se der certo, ótimo, maravilha, se der errado, muito bom porque serve de lição, e ensina-o a não errar mais. Rsrs.

    Belo texto Chica, Adorei!

    beijos e ótimo final de semana pra ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  11. Chica,muito lindo e comovente seu texto!É dificil ter a familia assim,dividida,mas o importante é que estão todos bem!E cada vez mais unidos!Bjs,

    ResponderExcluir
  12. É assim, Chica, a vida vai correndo e nós vamos com ela. Umas vezes juntamo-nos, outras vezes separamo-nos... Eu tremo só de pensar no momento em que me vou separar dos meus filhos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Mas bah, Chica.
    Nóis(Eu, Verinha e filhos), vivemos+/- assim...Entre idas e vindas. Por falar em Idas, para nós Idas são a bisa, que mora aqui em casa e a neta que mora nos EUA...rs
    Abração.

    ResponderExcluir


  14. Neste vai↔vem fiquei aqui parado...
    maravilhado com tão bela história.

    Parabéns!

    be:)os CHICa!

    ResponderExcluir
  15. Vim agradecer tua visita. Gostaria q vc tb lesse minha postagem aqui http://reciclagemdasletras.blogspot.com/
    pq me inspirei na sua postagem, de tanto q me identifiquei. Citei vc lá tb. Um bjão,
    Mi

    ResponderExcluir
  16. Belo texto, amiga Chica.
    Houve época que não lidava bem com as idas e vindas de amigos e família. Mas o tempo é sábio e nos ensina que elas são necessárias e parte da vida.
    Abração e ótimo domingo

    ResponderExcluir
  17. Conhecendo mais esse pouquinho de sua história pessoal percebo o porquê de tanta identificação com você e seu modo de se exprimir diante da vida e das pessoas.Sobre separações,distância de quem me está caro,fico com seu pensamento final de que a vida possa realmente nos tratar a todos bem,já que temos que conviver com essa famigerada distância...Abraços da Itália,Bergilde

    ResponderExcluir
  18. Cada um de nós tem o seu rumo e cedo ou tarde precisamos assumi-los.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  19. Boa noite, Chica!
    A vida é assim mesmo: idas e vindas! Ruim é quando só há idas!
    Bjsssss!

    ResponderExcluir
  20. Chega a hora que os filhos criam asas e querem voar e nós ficamos com o coração apertado, assim é a vida com suas idas e voltas.

    Uma linda semana pra vc amiga.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  21. Chica,
    Já há algum tempo a vida está assim : idas e vindas dos membros da família.
    As distâncias diminuiram, a internet está aí para facilitar os contatos e nós, mães e pais, temos que nos adaptar e entender as separações.
    Mas sempre torcendo para que a vida na distância seja muito boa.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  22. Ah, minha amiga, entendo seu filho. Eu tb nao me adaptaria mais ao Brasil de jeito nenhum. Eu já era diferente na minha maneira de pensar e imagina agora tantos anos longe. Qdo vou ao Brasil fecho os olhos para muita coisa que vejo na própria familia porque somente algumas semanas de férias nao vou mudar o jeito da pessoa viver ou mostrar a ela que existem outros caminhos...é complicado. Por isso qdo estou ai na terrinha, como muito, mato as saudades de tudo porque sei que logo estarei partindo novamnete.

    Que bom que vcs voltaram à Itália. meu pai que era português morreu sem voltar um dia sequer a Portugal, pena.

    Boa semana

    Um beijao

    ResponderExcluir
  23. Oii, Chica !!!

    Nossa, entendi muito bem o que vc sente.

    Cada familia tem suas marcas e trajetórias distintas.O importante é saber que eles estão bem e felizes, mesmo que distante.Sei que é complicado.

    Beijinhos

    Ana

    ResponderExcluir
  24. Chica família é tudo na nossa vida, é o nosso maior bem, não existe riqueza maior.
    A gente até pode morar longe "fisicamente", mas o que importa é estar perto do coração.
    Adoro passar aqui.
    Tenhas uma semana produtiva, apesar da chuva e frio aqui, mas faz parte da natureza.

    ResponderExcluir
  25. Sabe, ainda não me acho preparada para deixar de ver meus filhos todos os dias. Acho que vou sofrer muito e tenho consciência de que tenho que ir me acostumando com essa possibilidade. Eles crescem para o mundo. Deus somente nos emprestou. Mas isso é muito doloroso!
    Mas como disse a amiga Valentina, o ruim é quando só há indas. Isso sim deverá ser terrível!!
    Também amo minha família, mas nem tudo é como desejamos.
    beijos e linda semana!!

    ResponderExcluir
  26. Ah,essas idas e vindas, essas partidas matam a gente,né? Post emocionante, grande Chica. Beijos

    ResponderExcluir
  27. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  28. Bem dito, amiga: queremos apenas que sejam felizes... não o seremos, se eles não forem! :) Boa semana.

    ResponderExcluir
  29. Oi Chica, desculpa o atraso em retornar a sua visita, mas passei aqui pra te conhecer um pouquinho. Fiquei meio perdida em qual blog clicar no seu perfil (tem um monte la, rs), mas achei esse aqui e adorei seus textos.

    Eu me identifico um pouco com esse aqui. Meu pai foi transferido pra ca (USA) com minha mae e minhas irmas ha 17 anos atras e deixei todos os meus amigos e o resto da familia la.

    O engracado eh que apesar do tempo morando fora, o carinho e amizade com aqueles que ficaram (alem da familia) continua super forte e isso eh bom demais.

    Como o seu filho, a gente acostuma com a nova vida e nova cultura de um outro pais, e acho que como ele, eu nunca mais conseguiria voltar pra morar no Brasil. Fora que nao tenho pro que voltar. Ele pelo menos ainda tem voces, mas minha familia esta aqui comigo. Sinto mt saudade da epoca da minha infancia e adolescencia morando no Brasil, mas hoje em dia eu me sinto em casa aqui, sabe?

    Vou te linkar pra poder passar aqui sempre que puder (trabalhando fora tempo integral e ainda comecando meu proprio negocio so mesmo tempo, o tempo fica meio curto, rs).

    bjinhos, Lu

    ResponderExcluir
  30. Nem sei como me escapou este poste lindíssimo.
    Desejamos de coração que tudo dê certo... o que mais interessa mesmo...é que a saúde abunde assim como a felicidade...seja em que lugar fôr.
    Mas, na realidade custa sempre muito a separação.
    Um forte abraço...
    Mer e família

    ResponderExcluir

✿ Coisa boa te ver aqui!beijos,chica ✿