Olhem o que temos por no chica escreve!

Olhem o que temos por no chica escreve!
Basta clicar!

Vejam no Chica brinca de poesia!!!

Vejam no Chica brinca de poesia!!!
Basta clicar!

  ♥ Estações... ♥
 



Essa é minha participação no Projeto UMA IMAGEM, 140 CARACTERES

Participem também!  Basta clicar na Silvana e ou Mari

(((o)))o(((o)))o(((o)))


Como vento que sopra e deixa folhas amareladas pelo tempo, chega o outono da vida...

Mas coração primaveril, fôlego para novas estações!

chica

 ♥Pensando nos fusos...  ♥



Ela acorda,ele está quase almoçando
ele janta, ela já no lanche da tarde
ela janta, ele já dorme, roncando
ela dorme,ele está quase acordando...

Cinco horas os separam
além da longa distância
parecem poucas,"
" cinco,
mas fazem toda a diferença!

Bom é ficar bem juntinho
com os relógios acertados
acordar  juntos   cedinho
e à noite, dormir abraçados!

Ainda bem  que dura pouco,
logo  ponteiros juntos vão estar!


Pior é os que mesmo estando juntos
sem fusos 
e nunca conseguem os ponteiros acertar!

  ♥ Caminhadas e...♥
 





Caminhando pela praia , ela sente uma fome-vontade:  comer galeto, polenta !
Onde ali achar?


Nem valeria a pena procurar!

Conversam sobre a vontade, unida ao desejo  de na beira mar morar...

Poderiam quem sabe, ali um negócio montar...

Algo simples, bem simples.Apenas galeto, polenta e salada verde. SÓ!

Hmmmm...
Ela  já salivando, fala:
- Seria um sucesso...Ali nada parecido existia.

Mas, quem a comida faria?
Quem faria as compras para o negócio abastecer?
Longe de tudo, não seria fácil de se locomover...
Mas foram adiante...
Viam o negócio pronto a prosperar...
Todos no pequeno vilarejo haveriam de gostar.

Mas na certa, de turistas precisariam...

Porém, quem vem para o Nordeste, frutos do mar prefere saborear.

Mesmo assim,seria uma ótima pedida.
Variar é preciso e um galeto, como os do Sul, é sempre bom...

Continuaram a caminhar e sonhar...

Caminharam, caminharam...

Foram horas de caminhada...

Depois ainda a volta teriam...

E, cansados, retornam...

O assunto volta à baila...

_O sucesso seria certo, mas certo também o trabalho. Arrumariam inimizades na vila pois tirariam clientes dos já existentes...
Com a imaginação à milhão, anteviam até  o perigo de serem executados por jagunços a mando de alguém,...

Ah! Quer saber de uma coisa?

Deixa  assim mesmo! Quando aqui, comemos comidas daqui...Resolvido! 

Nessa hora, acordou, com uma fome tão grande, vontade de comer até os pés da  mesa se nada mais tivesse...


Descem para o café, se deliciam com os quitutes nordestinos e enquanto saboreiam, ela conta o sonho ao parceiro...

Nele, um negócio nasceu, foi criado, desmoronado em pouco tempo,rs...

E continuaram o café, pois havia muito a fazer, aproveitar em mais um dia por lá, sem empreendedorismos...

chica

  ♥ Pouco lhe bastava...Tão pouco!!!... ♥
 

Imagem daqui

O ambiente naquele Fórum era pesado, pessoas chegavam correndo, atrasadas para seus horários, após passar por uma fila para triagem.

Antes de entrar na sala onde seriam ouvidos em suas causas, passavam pelo guichê para pagar custas... Com comprovante em mãos e os documentos esperavam ser chamados para a oitiva da justiça.

Esse era o ambiente.
Esse o cenário...

Nessa sala de espera, adentra uma senhora com uma gata amarela ao colo, vestida com roupas de tricot, casaquinho e tudo mais.

Entra afobada, tenta sentar... Não havia espaço.

Fica em pé, mas tentando fazer amizade com quem perto dela estava.

Lhe foi dito por uma funcionária que ali era local de silêncio...

Quieta, ao seu modo, ali ficou...

Quando de repente, resolveu não mais esperar. Entrar na sala para ser ouvida.

Uma juíza sisuda, loira, linda atrás de um púlpito a olhou assustada e pediu que lhe entregasse os documentos e o recibo de pagamento das custas.

Foi dito então que nada tinha e que viera até ali só pra que alguém a ouvisse.

- Não tenho papel nenhum, documentos muito menos...
Começou então a contar destrambelhadamente o que a afligia...

- Tudo por causa dessa gata aqui ó, doutora, falava enquanto acariciava a velha gata em seu colo...

Meu genro, marido de uma das minhas filhas, não quer mais  deixar eu morar com minha gata e a casa é minha, doutora!

Brigamos todos os dias e ele agora disse que vai matá primeiro a gata ,depois eu!
Não posso mais suportá isso!


A bela juíza, quase que não acreditando na cena diante de seus olhos, sorri...

Ao fazê-lo a senhora diante dela amoleceu...

_ Eu sabia que a juíza ia me ajudá, ia me ouví e ía me entendê!

Foi para o outro lado do púlpito, largou a gata no colo da juíza e deu um abraço.

Era tudo o que eu precisava, doutora!

Cheguei aqui mal, triste, agora saio bem...

E com um sorrisão nos lábios, deixa a sala...Realizada, feliz...Alguém a tinha ouvido, era o que precisava..

Do genro? Um bom pau de vassoura o faria correr!!!

A doutora ali na sala, agora sozinha, pensa e repensa sua vida...

Que bom se a justiça fizesse sempre a alegria das pessoas!

Utopia, sabe ela!


*Inspiração num sonho que tive com uma gata assim e me sentei para escrever...Deu nisso,rs...